Quantcast
Médicos Dentistas

O impacto das pandemias nos profissionais do setor da dentária

Um estudo publicado no Journal of the American Dental Association analisou o impacto das diversas pandemias que já existiram nos profissionais da dentária e a forma como o setor se deve preparar para o futuro, avança a Gaceta Dental.

No caso da mais recente, a pandemia da covid-19, o estudo nota que os profissionais de saúde dentária tiveram uma taxa de infeção inferior à dos outros profissionais de saúde. Tal pode dever-se a uma combinação de rigorosas medidas adicionais de controlo da infeção utilizadas na odontologia e à probabilidade de os pacientes com uma infeção aguda grave não serem submetidos a tratamentos dentários.

 

Além disso, o estudo lembra que a utilização de luvas e máscara cirúrgica foram introduzidas face a pandemias, como infeções por hepatite B nos Estados Unidos da América e no Reino Unido entre cirurgiões orais, médicos dentistas e alguns dos seus pacientes. Aliado a isso, durante a pandemia do VIH, um caso de contágio do vírus por um médico dentista foi reportado a vários dos seus pacientes, e embora tenha sido posteriormente provado falso, levou a uma crise de reputação.

Ambas as situações levaram à promulgação em 1987 de orientações para o controlo de infeções em contexto dentário.

O futuro
 

Para fazer face à possibilidade da covid-19 tornar-se endémica, o estudo nota que a comunidade dentária deve adotar diferentes medidas de controlo de infeções, como:

  1. Vacinação dos profissionais contra várias infeções transmissíveis, como contra a covid-19;
  2. Testes de diagnóstico de antigénio e anticorpos em todos os pacientes imediatamente antes do tratamento;
  3. Telemedicina dentária como facilitador remoto do “tratamento dentário, orientação e educação através da utilização de tecnologias de informação, substituindo o contacto direto presencial com os pacientes”;
  4. Pedagogia e educação contínua – “Deve ser alcançado um equilíbrio adequado entre a aquisição e a formação de competências necessárias pelos estudantes e a manutenção de medidas essenciais de controlo de infeções”;
  5. Controlo de infeções para prevenir doenças transmitidas por aerossóis.
Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?