Quantcast
Investigação

Nova investigação analisa literatura científica sobre covid-19 no setor dentário

5 dicas para fidelizar os pacientes mesmo com a clínica encerrada

A Academia Internacional de Medicina Oral e Toxicologia (IAOMT) publicou um novo artigo de investigação, COVID-19’s Impact on Dentistry: Infection Control and Implications  for Future Dental Practices, que analisa as tendências da literatura científica relacionadas com o impacto do coronavírus no setor.

O estudo analisou mais de 90 artigos de revistas científicas e verificou que a literatura se concentrava, em particular, em informação sobre o controlo das infeções e as suas implicações para a prática da medicina dentária no futuro.

“Muitos deles [profissionais do setor] querem compreender a ciência por detrás da orientação de regresso ao trabalho que lhes é agora oferecida, bem como as suas potenciais implicações para futuras consultas dentárias”, explicou Carl McMillan, autor principal e presidente da IAOMT, em comunicado citado pela publicação Dental Tribune.

O tópico mais abordado nestes artigos era o controlo da infeção específico para determinados procedimentos dentários. As recomendações gerais para mitigar o risco de doenças infeciosas, bem como o rastreio de doentes e a utilização de equipamento de proteção pessoal (EPI), foram classificadas em subcategorias. Outros pontos de preocupação relatados nos artigos referiam-se à preparação da sala de espera dos doentes, manuseamento dos resíduos médicos e a necessidade de ventilação ou filtros de ar.

Muitos dentistas, higienistas, entre outros profissionais ligados ao setor da medicina dentária, viram-se obrigados a suspender a sua atividade. Em Portugal, os profissionais estavam apenas a autorizados a realizar procedimentos em situações de urgência.

Os investigadores destacaram também a necessidade de uma melhor definição de uma emergência dentária, bem como o esclarecimento do que constitui uma “proteção respiratória adequada contra os aerossóis”, o combate aos impactos negativos da pandemia na saúde oral e nas clínicas dentárias, além da clarificação sobre o papel da saliva na transmissão de doenças e testes de diagnóstico, e a necessidade imperativa da contribuição da medicina dentária para a compreensão da doença.

Os autores acreditam também que “o controlo das infeções, e outras alterações resultantes da covid-19, podem tornar-se padrões de cuidados para as clínicas dentárias no futuro”.

O objetivo deste estudo é partilhar a informação, resultado da revisão efetuada, para que os dentistas tenham acesso a um resumo dos conhecimentos científicos disponíveis e aplicáveis relacionados com a medicina dentária e a covid-19.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?