Quantcast
OMD

Miguel Pavão: “OMD tem-se batido pela criação da carreira pública”

Miguel Pavão: “OMD tem-se batido pela criação da carreira pública”

A Ordem dos Médicos Dentistas (OMD)  “tem-se batido pela adoção de uma verdadeira política nacional de saúde, bem como pela integração dos médicos dentistas no Serviço Nacional de Saúde (SNS) e pela criação da respetiva carreira pública”. Estas são afirmações do bastonário, Miguel Pavão, à Saúde Oral, no contexto das Cerimónias do Compromisso de Honra.

Simbólico e de participação livre, o evento destina-se a receber os profissionais recém-inscritos na Ordem, assinalando, assim, a entrada na profissão. realizando-se em três sessões organizadas no norte, centro e sul do país. Depois do Compromisso de Honra do Porto, que decorreu dia 28, Lisboa acolhe a cerimónia a 4 de fevereiro e Viseu a 11 de fevereiro.

“Esta cerimónia tem na sua génese o Juramento Hipocrático, escrito há mais de 2500 anos, na Grécia antiga, que enaltecia o conhecimento como fonte de evolução e prosperidade. Perante os desafios que a profissão enfrenta, é fundamental dar continuidade geracional a uma Medicina Dentária de qualidade, rigorosa, prestigiada e assente no conhecimento e na competência, sempre fiel aos princípios da ética, do humanismo e da solidariedade, apostada em servir o outro e a comunidade”, sublinha o bastonário, acrescentando que este juramento se identifica “como um pacto interior com a verdade, o rigor, a autonomia, o sentido do dever e a ética profissional”.

Quanto ao número de presentes, a coordenadora das cerimónias e vogal do Conselho Diretivo da OMD, Maria João Ponces, afirmou, também em nota enviada à Saúde Oral, que “é expectável uma enorme adesão da classe”, ainda que não disponha de números exatos, “uma vez que as inscrições ainda estão a decorrer”. A cerimónia do Porto, que se realizou este sábado, 28 de janeiro, na Casa da Música, contou com cerca de 160 inscritos.

No ano passado, “o evento abrangeu todos os médicos dentistas que se inscreveram na OMD entre novembro de 2019 e março de 2022”, dada a impossibilidade de realizar o compromisso durante o período da pandemia.

Ainda sobre a presente edição, Maria João Ponces adianta que “a OMD decidiu fazer uma singela homenagem aos médicos dentistas com 30 ou mais anos de profissão, como reconhecimento pelo exemplar contributo para a Saúde Oral da população portuguesa”.

Na última edição, a de 2022, foram cerca de 600 os participantes. A propósito, o bastonário sustenta que “o número de médicos dentistas com inscrição ativa na OMD continua a crescer a uma média anual de 5,3 % desde 2010, tendo ultrapassado, pela primeira vez, a barreira dos 12.000”. De acordo com o estudo “Os Números da Ordem 2022”, entre 31 de dezembro de 2020 e 31 de dezembro de 2021 contaram-se 595 novos membros ativos, o segundo maior valor dos últimos 12 anos – só ultrapassado pelos 686, em 2018.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?