Saúde Oral

Inquérito revela como os dentistas americanos estão a lidar com a pandemia

Inquérito revela como os dentistas americanos estão a lidar com a pandemia

Um inquérito recente analisou a forma como os dentistas dos Estados Unidos da América estão a gerir as suas clínicas durante a pandemia, bem como as suas preocupações. Os resultados revelam o atual estado da indústria dentária no país.

O estudo, realizado pela empresa de equipamento dentário Net32, contou com mais de mil consultórios dentários americanos. Dos inquiridos, 90% eram também proprietários de clínicas e partilharam ideias sobre a mudança das práticas de negócio, preocupações e necessidades.

O estudo identificou que a maioria dos consultórios funcionam apenas por marcação (68%), enquanto 20% estão mesmo encerrados, sendo que 12% dos consultórios encontram-se abertos apenas para cuidados de urgência. Das clínicas que estão totalmente encerradas, as razões para o encerramento variavam entre um mandato do Estado (83%), risco covid-19 para a equipa dentária (70%), recomendação da American Dental Association (67%), falta de equipamento de proteção pessoal adequado (EPI; 46%), recomendação federal (32%) e falta de viabilidade financeira (24%).

O estudo apurou que 90% dos consultórios dentários inquiridos declararam que uma das suas maiores preocupações era a aquisição de EPI e de outros materiais que permitem garantir a segurança do exercício da profissão. Os profissionais referiram que os materiais mais difíceis de obter são as máscaras faciais N95 (75%), máscaras faciais cirúrgicas (50%), antissético de mãos (50%), luvas descartáveis (40%), esterilizante líquido (40%), películas de barreira (20%), óculos de proteção (20%) e coberturas de cadeiras (17%).  Apenas 10% referiram não ter preocupações, por estarem totalmente abastecidos para reinício da atividade.

As respostas livres mais comuns incluíam ainda: escudos faciais, batas, purificadores de ar, tratamento UV e kits de teste covid-19.

Outra das conclusões do estudo é que 70% das clínicas dentárias tiveram de recorrer ao layoff, pelo que apenas 30% conseguiram assegurar todo o seu pessoal. Porém, apenas 11% dos consultórios conseguiram manter todo o seu pessoal com a totalidade dos seus salários.

Cerca de metade dos dentistas (46%) está a recorrer a poupanças pessoais para tentar salvar os seus consultórios.

Pat Cassidy, cofundador da Net32, considera que “os resultados revelam importantes perspetivas da indústria”.