Quantcast
Formação

Formação: Regeneração Tecidual Guiada em Cirurgia de Dentes Inclusos

A formação na área da cirurgia oral, guiada pelo médico estomatologista, Tiago Fonseca, e pelo médico dentista, Pedro Barroso Moreira, apresenta agora a 2ª edição, renovada e ampliada, com foco no processo regenerativo tecidual na cirurgia de dentes inclusos. O curso decorrerá nos dias 8 de janeiro, 5 de fevereiro e 5 de março, na Liga das Associações Mutualistas do Porto.

A primeira edição do curso tinha como título “Cirurgia de Terceiros Molares e Regeneração Tecidual Guiada” e na nova edição alteraram o nome para “Regeneração Tecidual Guiada em Cirurgia de Dentes Inclusos”. O que motivou esta redefinição?

Pedro Barroso Moreira: Nesta 2.ª edição do curso perpetuamos o nosso foco “A formação que aposta na diferenciação”. A evidência científica indica nitidamente a fibrina rica em plaquetas e leucócitos (Leucocyte-Platelet Rich Fibrin, L-PRF) como uma nova tendência de regeneração tecidual e na atual proposta formativa decidimos dar maior ênfase ao processo regenerativo e à sua aplicabilidade. Delineámos como objetivo a redefinição do título da formação para “Regeneração Tecidual Guiada em Cirurgia de Dentes Inclusos” com a intenção de ampliar a essência da formação para a exodontia cirúrgica de qualquer dente incluso (sob anestesia local) e não exclusivamente de terceiros molares.

O que há de novo nesta 2ª edição?
 

PBM: A cicatrização de tecidos duros e moles torna-se uma prioridade em cirurgia oral. Nesta 2ª edição vamos incrementar os conhecimentos dos formandos nos diversos protocolos de concentrados plaquetários, de forma a tornarem-se perfeitamente competentes na sua prática clínica com este tipo de procedimento, podendo estes oferecer soluções de tratamento com custos significativamente mais reduzidos aos seus doentes, devido à sua facilidade de uso e baixo custo de preparação.

Tiago Fonseca e Pedro Barroso Moreira

Referiu-me que o programa está mais abrangente. Quais as áreas mais abordadas e que novas temáticas vão fazer parte dos conteúdos programáticos?

Tiago Fonseca: O programa foi revisto e ampliado. Como referido antes, o foco passou a ser a regeneração tecidual guiada; a extração de um dente incluso (ex.: terceiro molar) passou a ser “apenas” o cenário que proporciona a aplicação do L-PRF. Neste contexto, foram incluídas duas novas aulas: anatomia das veias do membro superior e colheita de sangue venoso. Adicionalmente, desdobrou-se a aula relativa a regeneração tecidual guiada em duas partes, em dois dias, aumentando o tempo de contacto com esta matéria. Depois, no que à prática diz respeito, foi introduzido um tempo próprio para a colheita de sangue (venoso, no membro superior) e para a confeção de produtos (membranas e rolhões). Por último, introduziu-se um tema que nos parece também da maior relevância: ergonomia peri-operatória.

Como é que se organizam na distribuição de conteúdos programáticos? Estão os dois presentes em todos os temas?
 

TF: Sim, estamos os dois presentes em cada uma das apresentações. Mais: conhecemos de antemão as apresentações um do outro. Isso faz com que não exista redundância desnecessária ou, sequer, eventuais contradições. A coordenação é essencial! Todos os aspetos comuns entre as nossas apresentações permitem o reforço e a consolidação da matéria. Então, no momento da aula, seja colocada alguma questão, esclarece quem mais à vontade está ou, tão simplesmente, complementamos a resposta. Entendemos que este pormenor é de valor acrescentado, relevante na transmissão de conhecimentos. De resto, mais nada de especial: contruímos as aulas com o “sumo” da teoria e damos-lhas a conhecer com o “fruto” da experiência. Cremos que em contexto pós-graduado só assim faz sentido.

Que feedback têm recebido dos formandos da 1ª edição?

PBM: Após a conclusão da 1ª edição mantivémos sempre o contacto com os formandos, principalmente pela plataforma WhatsApp. Todos foram constantemente encorajados a realizarem cirurgias de terceiros molares e respetiva regeneração tecidual guiada com L-PRF na sua prática clínica. Desde o primeiro dia de formação que manifestámos a ideia de que a união entre formandos, formadores e Liga seria duradoura. Mantemos total disponibilidade para dar apoio nas cirurgias mesmo após a conclusão da edição, desde a elaboração do correto diagnóstico ao perfeito planeamento cirúrgico e à correlação com o processo regenerativo. Todos eles manifestaram tratar-se de uma formação muito singular, pois reuniu vários temas fascinantes da cirurgia de terceiros molares com o fomento da reparação tecidual guiada com L-PRF.

 

E, no futuro, já têm perspetivas de próximas datas/temas?

TF: “O segredo é a alma do negócio”?… Bom, podemos adiantar que estamos expectantes relativamente a esta edição. Acreditamos que saiu aprimorada; mas temos de saber como se desenrola e qual é o retorno dos novos formandos. É muito importante também saber com que apoios podemos contar, seja da instituição de acolhimento, seja de parceiros comerciais. Deste ponto de vista, não temos dúvida que o desempenho na primeira edição foi fundamental: temos o privilégio de continuar na Liga e de voltar a contar com o patrocínio de doze empresas/marcas. Por isso, pensamos que podemos perspetivar, sem grandes interrogações, uma continuação de ações de formação periódicas na área da cirurgia oral. O mais importante é a parceria entre mim e o Dr. Pedro. E essa mantém-se inabalável.

 
Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?