Quantcast
Investigação

Estudo: Retirar dentes do siso pode melhorar paladar

Um novo estudo da Universidade da Pensilvânia descobriu que os pacientes que removeram os seus dentes do siso tiveram uma melhoria no paladar.

Um novo estudo da Universidade da Pensilvânia (EUA) descobriu que os pacientes que removeram os seus dentes do siso tiveram uma melhoria no paladar, anos após os dentes serem removidos, avança o portal Dentistry.

As descobertas vão contra a crença de que a remoção dos dentes do siso pode afetar negativamente o paladar. Consequentemente, é um dos primeiros estudos a investigar o impacto a longo prazo da extração no paladar.

“Estudos anteriores apenas apontaram efeitos adversos na degustação após a extração”, disse o autor sénior Richard Doty, diretor do Smell and Taste Center da Universidade da Pensilvânia. Acredita-se geralmente que esses efeitos se dissipam ao longo do tempo.

“Este novo estudo mostra-nos que a função de paladar pode realmente melhorar ligeiramente entre o momento em que os pacientes têm cirurgia e até 20 anos depois. É uma descoberta surpreendente, mas fascinante. Merece uma investigação mais aprofundada para entender melhor porque é que está melhorado e o que pode significar clinicamente”, explicou o responsável.

Possíveis razões

A equipa de investigação destacou duas possíveis razões que podem ajudar a explicar os resultados:

  • Danos de extração nos nervos que estimulam as papilas gustativas na frente da boca podem provocar inibição nos nervos que estimulam as papilas gustativas na parte de trás da boca. Isto aumenta a sensibilidade de toda a boca.
  • Também tem havido casos bem documentados noutros lugares de hipersensibilidade após lesão do nervo periférico numa cirurgia, como uma extração.

O investigador Richard Doty acrescentou: “São necessários mais estudos para determinar o mecanismo ou mecanismos por trás da melhoria relacionada com a extração no paladar”.

Metodologia

O estudo envolveu a avaliação de dados de mais de 1.200 pacientes que foram submetidos a uma avaliação quimiosensória no Penn’s Smell and Taste Center durante um período de 20 anos. Dentro desse grupo, cerca de 890 pacientes tinham tido extrações de dentes do siso, enquanto cerca de 360 não tinham.

Todos os participantes foram submetidos a um teste de “identificação integral”. Isto envolveu cinco concentrações de cloreto de sódio, sacarose, ácido cítrico e cafeína. Cada uma das soluções foi bebida, bochechada ao redor e, em seguida, cuspida para fora. Os participantes relataram então se o gosto era salgado, doce, azedo ou amargo. Aqueles que removeram os dentes já tinham experienciado anteriormente uma melhoria na sua capacidade de degustação.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?