Quantcast
Investigação

Estudo: Monitorização remota pode diminuir frequência de check-ups ortodônticos

Combinar alinhadores invisíveis com uma ferramenta de monitorização remota popular poderia reduzir significativamente o número de visitas presenciais que um paciente ortodôntico precisa – sem comprometer o resultado do tratamento. A conclusão é de um estudo da European University College, nos Emirados Árabes Unidos, em colaboração com o ortodontista australiano Vandana Katyal, noticia o Dental Tribune International.

A investigação teve como objetivo medir o efeito de emparelhar um tratamento com alinhadores inivisíveis invisalign com a ferramenta de monitorização remota DentalMonitoring, que emprega inteligência artificial. Para estudar esse feito, um grupo de amostra de 90 pacientes de Vandana Katyal foram selecionados. Metade destes, submeteram-se ao tratamento com a monitorização remota e consultas presenciais a cada 16 semanas. A outra metade teve uma consulta a cada seis a oito semanas.

 

De acordo com o protocolo pré-estabelecido, o grupo de controlo alterou os alinhadores uma vez a cada sete dias. Embora o mesmo tenha sido recomendado ao grupo DentalMonitoring, os autores observaram que “esta recomendação foi dinâmica”, uma vez que “o software instruiu o paciente a prosseguir ou não com o alinhador seguinte ou continuar com o mesmo alinhador”.

A análise dos resultados globais indicou que o tempo médio de aprimoramento do grupo DentalMonitoring foi 1,7 meses mais curto do que o do grupo de controlo e que não houve uma diferença clinicamente importante no movimento dentário alcançado. “Uma possível explicação para esta descoberta poderia ser a monitorização mais frequente e proativa” oferecida pelo software, notaram os autores. O tempo médio total de tratamento dos pacientes do grupo DentalMonitoring foi também inferior ao do grupo de controlo: 12,2 meses em comparação com os 14,0 meses.

 

“Este estudo é o primeiro a focar-se na aplicação clínica e no desempenho da monitorização remota, e várias limitações são evidentes”, escreveram os autores na sua conclusão. Entre estas limitações encontrava-se o enviesamento inerente à natureza retrospetiva do estudo, entre outras questões.

O estudo, intitulado “Outcomes of clear aligner treatment with and without Dental Monitoring: A retrospective cohort study”, foi publicado na revista científica American Journal of Orthodontics and Dentofacial Orthopedics.

 

 

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?