Saúde Oral

Estudo analisa medidas preventivas de transmissão em consultórios dentários

Covid-19: Quatro dos cinco trabalhos de risco são do setor da medicina dentária

Uma equipa de investigadores italianos analisou estudos relacionados com as medidas de prevenção para limitar a transmissão do vírus SARS-CoV-2 em consultórios dentários. Entre as principais medidas mencionadas no estudo de revisão estão a triagem dos doentes, a prescrição de colutórios bucais antes do tratamento dentário, a higienização adequada das mãos, o equipamento de proteção pessoal (EPI) para dentistas, a limitação dos procedimentos de produção de aerossóis e a limpeza de superfícies potencialmente contaminadas. As medidas enunciadas estão de acordo com as sugeridas pela Federação Europeia de Periodontologia para limitar a transmissão.

Vários documentos recentemente divulgados mostram que os profissionais de medicina dentária estão em elevado risco de infeção devido à sua exposição à saliva, sangue e produção de aerossóis durante a maioria dos procedimentos que realizam.

O estudo de revisão, que se intitula COVID-19 transmission in dental practice: Brief review of preventive measures in Italy, foi realizado por investigadores da Universidade de Pisa, em Itália, e tem como principal objetivo aumentar a sensibilização para os potenciais riscos de transmissão do vírus nas clínicas dentárias.

“O risco biológico de transmissão por inalação da covid-19 é extremamente elevado na realização de procedimentos dentários devido ao uso de peças de mão sob irrigação, o que favorece a difusão de partículas de saliva, sangue e secreções em aerossol. Além disso, esta produção de aerossol facilita a contaminação do ambiente e dos instrumentos, aparelhos dentários e superfícies (Meng et al. 2020; Peng et al. 2020)”, explica o estudo.

No âmbito mundial, os dentistas têm sido aconselhados e, em alguns países, obrigados a limitar as suas atividades a tratamentos de emergência e a adiar as consultas de rotina e procedimentos associados a razões puramente estéticas.

Em entrevista ao Dental Tribune International, o professor de periodontologia na Universidade de Pisa e coautor do estudo, Filippo Graziani, explicou que a Itália está a levantar de forma lenta e segura as restrições a este respeito, por forma a regressar ao possível “normal”. No entanto, os dentistas enfrentarão uma nova realidade que exige novos procedimentos.

Também a Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) portuguesa realizou uma espécie de revisão das suas recomendações em contexto de pandemia, agora disponíveis em 13 vídeos presentes no site da entidade. 

Além disso, a OMD revelou que o grupo de trabalho de acompanhamento à covid-19, criado no início de março, já respondeu a cerca de 700 solicitações e dúvidas dos profissionais de medicina dentária.