Quantcast
Médicos Dentistas

O equilíbrio entre a vida profissional e pessoal é possível em medicina dentária?

O equilíbrio entre a vida profissional e pessoal é possível em medicina dentária?

Todos nós, atualmente, enfrentamos um desafio quando se trata de manter um equilíbrio saudável entre a vida profissional e pessoal. Como médicos dentistas temos a vantagem da flexibilidade de horários. Gerir a nossa própria agenda é importante para conseguir equilibrar a vida profissional com a vida pessoal, e nós temos essa autonomia. O que muitos não percebem é que esse tão almejado equilíbrio é um processo constante e não uma conquista. Implica adaptabilidade e mudança. O que faz com que a ideia de um equilíbrio entre trabalho e vida pessoal seja um ideal irreal.

Em primeiro lugar, é crucial perceber que trabalho e vida − especialmente num trabalho com as características da medicina dentária − estão intimamente interligados. É muito difícil separar os dois. Se o objetivo para ter equilíbrio for o de “fechar a porta do consultório e não pensar mais em trabalho”, o mais provável é que, ao tentar fazer isso, o médico dentista encontre frustração. Em vez disso, funcionará muito melhor encontrar um ritmo que funcione para nós, adaptado à fase da vida em que nos encontramos, à medida que as duas partes se misturam.

As pesquisas mostram que alcançar um melhor equilíbrio entre as prioridades profissionais e pessoais se resume a um processo de autoconsciência, priorização consciente e implementação de mudanças intencionais.

Isto deve ser visto como um processo fluido e não como uma atividade única e estática, porque estamos sempre em crescimento e as nossas prioridades em evolução, por isso temos de ajustar constantemente o nosso trabalho e escolhas de vida de acordo.

Só ao fazermos escolhas conscientes sobre os nossos objetivos e limites, em vez de simplesmente reagirmos e passarmos o dia a “apagar fogos”, conseguimos envolver-nos significativamente com o nosso trabalho, família e comunidade.

Aceitar que não existe um equilíbrio perfeito entre vida profissional e pessoal é um passo útil neste caminho. Quando pensamos neste conceito, e como perfeccionistas que somos, imaginamos ter um dia extremamente produtivo no trabalho e sair cedo para passar a outra metade do dia com amigos e familiares. Embora isto possa parecer ideal, mais uma vez, nem sempre é possível.

O objetivo não deve ser uma agenda perfeita, mas sim uma agenda realista. Dependendo da fase da vida em que nos encontramos, a nossa família pode precisar mais de nós, ou precisamos de nos focar mais no trabalho, ou podemos simplesmente querer viajar mais, mas é importante avaliar regularmente onde estamos, versus os nossos objetivos e prioridades. E permitirmo-nos redirecionar e ajustar as nossas agendas consoante as nossas necessidades.

Se não planearmos o tempo pessoal com a mesma firmeza que planeamos a nossa agenda de trabalho, nunca teremos tempo para fazer outras coisas fora do trabalho. Não importa o quão ocupados somos, nós temos o controle do nosso tempo e da nossa vida.

Por último, não podemos esquecer que a saúde física e mental deve ser a nossa principal prioridade como médicos dentistas. Se o exercício físico é algo que sabemos que nos beneficia, a nossa agenda deve ser ajustada, mesmo que signifique começar mais tarde ou sair mais cedo da clínica. Pode parecer contraprodutivo, mas quando estivermos a trabalhar, seremos de certeza mais felizes, focados e produtivos. Priorizar a saúde não precisa ser nada radical. Pode ser tão simples quanto meditação ou caminhadas.

Embora o nosso trabalho seja importante, somos nós que o definimos e não o contrário. O equilíbrio é possível sim, mas requer ação intencional e deliberada, e é alcançado ao longo do tempo.

*Médica dentista e fundadora do Mindful Dentistry Training

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?