Quantcast
Marketing digital

Devem usar-se ‘hashtags’? Como as devemos aplicar?

O mundo empresarial é extremamente competitivo. Se não se destacar, seguramente que a sua empresa, a sua clínica ou o seu consultório é ultrapassado. Seja na área da saúde, seja em qualquer outra área, o mundo das empresas tem concorrência acérrima e só os mais fortes vingam, se distinguem, lideram, tornam-se uma autoridade e uma referência na área.

Mas como será que posso marcar a diferença sobre a minha concorrência? Temos algumas sugestões… Para isso, é preciso conhecimento, determinação, ambição, arrojo, criatividade, compromisso, estratégia, parcerias… e muito mais.

Devem usar-se hashtags? Como as devemos aplicar?

O que é uma hashtag?

O símbolo cardinal ou de cerquilha (conhecido pelo símbolo #) é muito mais do que uma tecla estranha, sendo hoje facilmente associada ao conceito de hashtag. Ela faz parte do quotidiano das empresas que apostam no marketing digital, nomeadamente nas redes sociais, sendo colocada antes de determinada palavra, frase ou expressão para associar um termo a assuntos ou discussões que se deseja indexar nas redes sociais.

Assim, quando se publica um termo com hashtag, ele está enriquecido com uma hiperligação que transporta para uma página com publicações relacionadas com o mesmo tema.

Redes sociais

O termo “hashtag” encontra-se definido no dicionário Oxford como uma palavra ou frase que é precedida por um símbolo cardinal ou de cerquilha (#), sendo usada em plataformas de redes sociais e aplicações para identificar mensagens sobre um determinado tópico.

Tem um papel relevante em redes sociais como Twitter, Instagram, Facebook. As hashtags revelam-se uma ferramenta bastante poderosa para maximizar o conteúdo. No entanto, devem ser usadas com precaução e conhecimento para haver sucesso…

Dicas para o bom uso de hashtags

Existem boas práticas de utilização de hashtags que devem ser conhecidas, tal como existem alguns erros comuns que devem ser evitados. As hashtags devem ser usadas com critério.

Só um bom uso das hashtags contribui para as pessoas encontrarem a página da sua empresa, da sua clínica ou do seu consultório com facilidade. Eis algumas dicas preciosas:

  • #éumerroenormeusarmuitaspalavras: não use muitas palavras juntas na criação de uma hashtag. Isso dificulta a leitura e a compreensão. Use hashtags curtas. Se usar duas ou três palavras, utilize também letras maiúsculas no início de cada palavra #FaçaDestaForma.
  • Use hashtags sem abusos. Não deve exagerar na quantidade de hashtags! É que o excesso de hashtags dificulta a leitura e a compreensão do conteúdo, tornando-o menos relevante e afastando os seguidores. O abuso de hashtags não dá uma boa imagem.
  • Não use uma hashtag para cada palavra da frase: é um erro comum usar uma hashtag para cada palavra. Assim (#É  #um  #erro  #que  #prejudica  #a  #leitura), dificulta o atingir dos objetivos. Além de que não faz sentido indexar publicações, “a” ou preposições.
  • Separe o conteúdo relevante das hashtags: o conteúdo mais importante deve ter destaque, sendo separado das hashtags, que devem ser colocadas no final do texto.
  • Conteúdo e hashtags devem ter relação: é comum usar hashtags populares para todo o tipo de conteúdos, mas o conteúdo e as hashtags devem estar relacionados. O uso de hashtags sem relação com a publicação prejudica a experiência dos utilizadores.
  • A ortografia deve ser correta: apesar de ser um recurso que se pretende informal e divertido, é imprescindível usar uma ortografia correta no texto. Até porque uma hashtag escrita de forma errada, por exemplo, #PORTOGAL, é inútil, pois não indexará a publicação à página desejada. Logo, é contraproducente.
  • Não use conteúdo impróprio, mesmo que seja uma citação de alguém famoso que tenha dado destaque a determinado conteúdo. Parece óbvio, mas as hashtags com conteúdos impróprios e com linguagem obscena explícita revelam-se prejudiciais. Além de afetar a imagem no momento, as redes sociais possuem filtros e ainda punem os infratores.
  • Não use conteúdo enganador: por vezes, as empresas, para fins comerciais, usam hashtags para promover a marca através de sorteios ou promoções. Contudo, há que ser o mais claro e transparente possível para o público compreender o evento. O uso de conteúdo enganador resulta na remoção da hashtag das redes e ainda gera punição do perfil responsável pelo conteúdo.

Redes Sociais

As redes sociais, nomeadamente Instagram, Twitter, Facebook, são diferentes, tendo cada uma as suas peculiaridades. Por isso, deve procurar-se saber quais são as hashtags mais apropriadas para cada rede social, percebendo qual a melhor para o seu negócio, para a sua clínica ou consultório.

No Twitter, por exemplo, como o limite de carateres por publicação é de apenas 280, é crucial reduzir ao máximo o tamanho e a quantidade de hashtags, ao contrário do que sucede no Instagram, onde se podem usar mais hashtags (sem abusos), pois há mais espaço destinado ao texto. É uma rede social mais destinada à partilha de imagens.

As hashtags são o que as pessoas usam para encontrar determinados assuntos. Procure os termos mais comuns dos assuntos que são explorados por si com mais frequência. Apenas usar uma hashtag popular, com o intuito de aparecer numa página muito visitada, não garante resultados, se a temática da sua publicação não estiver relacionada.

Hashtags banidas no Instagram

O Instagram, para melhorar a experiência dos seus seguidores e também a segurança dentro da aplicação, tomou diferentes estratégias. Para impedir conteúdo impróprio e bots, o Instagram filtra o conteúdo, por isso é importante conhecer as hashtags banidas pelo Instagram.

Essas hashtags vão contra as Normas da Comunidade do Instagram. Usar hashtags banidas pelo Instagram significa a publicação será encarada como spam e uma entrada provável no shadow ban, o que representa uma perda de alcance expressiva. Não se deve usar nenhuma das hashtags banidas, pois isso torna a sua conta spam, além de impedir o aparecimento das publicações nas pesquisas, limitando fortemente o seu alcance orgânico.

É fácil e simples saber se uma hashtag está banida pelo Instagram. Basta carregar na lupa presente na aplicação e fazer uma pesquisa pela hashtag que nos interessa. É que as hashtags banidas não aparecem. Se aparecer, é porque pode ser usada.

Use ferramentas de procura de hashtags

Não use apenas uma. Explore diferentes fontes. Elas permitem uma pesquisa aprimorada de hashtags populares nas diferentes redes sociais. Entre as ferramentas que pode e deve usar estão:

Tagboard: é gratuita. Confira, aqui.

Rite Tag: é gratuita, indica a probabilidade de sucesso no momento de escrever a hashtag. Confira, aqui.

Hashtracking: esta ferramenta mede os resultados, depois da utilização da hashtag no Twitter. Sendo uma ferramenta paga, há a possibilidade de testá-la gratuitamente. Confira a mesma, aqui.

Top Hashtags: revela as hashtags mais populares de toda a Internet, nomeadamente no Twitter, Instagram e Facebook. É gratuita. Confira, aqui.

Keyhole: tem foco nas redes sociais Facebook, Twitter e Instagram. Sendo uma ferramenta paga, há a possibilidade de testá-la gratuitamente. Confira a mesma, aqui.

Twitter Search: é uma ferramenta de busca do Twitter. É gratuita. Confira, aqui.

Agorapulse: sendo uma ferramenta paga, há a possibilidade de testá-la gratuitamente. Veja, aqui.

Uso estratégico

Deve fazer-se um uso estratégico das hashtags para impulsionar o impacto das publicações. Deve até incluir-se hashtags genéricas sobre o seu segmento, já criadas, que permitam ampliar o alcance das publicações.

No Instagram, os utilizadores, além de poderem seguir uma pessoa ou empresa, também conseguem seguir as próprias hashtags. Siga hashtags populares na sua área e analise as publicações realizadas. Usar as hashtags adequadas revela-se crucial para ampliar o alcance da sua clínica, do seu consultório ou da sua empresa. Isto tanto no Instagram, como nas outras redes sociais, pois tal ajuda a tornar as publicações mais populares e a ter mais seguidores.

*Nuno Gonçalves é cofundador da Constant Circle e da Doctorino. Este artigo foi publicado originalmente no blogue da primeira empresa, que se assume como um estúdio de consultoria digital.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?