Clínicas dentárias

CIOCO: da partilha de conhecimentos à criação de um projeto

O percurso profissional e a amizade facilitaram o aparecimento de uma ideia motivada pela forma uníssona de pensar a ortodontia. O Centro Integrado de Ortodontia e Cirurgia Ortognática (CIOCO), que funciona na OrisClinic, em Coimbra, é essa ideia, já concretizada por Alexandra Vinagre e João Pato.

O envolvimento em projetos independentes não impedia a frequente partilha de conhecimentos, discussão de casos clínicos ou esclarecimento de dúvidas entre Alexandra Vinagre e João Pato. Até porque, além de terem em comum a formação de base em ortodontia, juntos, participaram em várias formações. Foi, pois, de um percurso profissional idêntico e dos laços de amizade criados e cimentados que facilmente nasceu “a ideia de fazer algo em comum, uma vez que a nossa forma de pensar a ortodontia é muito uníssona”.

Uma ideia que se materializou a 8 de agosto do ano passado, com a criação do Centro Integrado de Ortodontia e Cirurgia Ortognática (CIOCO). “Não surgiu, foi surgindo”, comentam os médicos dentistas, que referem ter alcançado uma fase da carreira “em que fazia sentido unir esforços para trabalhar em conjunto”, sobretudo porque seguem uma corrente e filosofia de tratamento ortodôntico similar e desenvolvem trabalho em complementaridade dentro das diferentes valências da ortodontia (preventiva, intercetiva e corretiva), bem como das diferentes técnicas.

O objetivo do CIOCO ultrapassa a prática clínica. “Tem capacidade de informar, elucidar e educar as pessoas no que a esta área diz respeito, prestando informação de uma forma simples e acessível a todos”

Ambos apostaram na ortodontia em primeiro lugar, porque foi a pós-graduação que escolheram após concluírem a licenciatura. A partir desse momento, os dois concordam que “foi uma paixão crescente, dado o gosto pela estética facial e dentária, sendo uma área em que nos sentimos extremamente agradecidos por parte dos nossos pacientes, o que nos estimula a querer sempre saber mais e fazer melhor”.

Informar, elucidar e educar
O objetivo do CIOCO ultrapassa a prática clínica. “Tem capacidade de informar, elucidar e educar as pessoas no que a esta área diz respeito, prestando informação de uma forma simples e acessível a todos”, frisa Alexandra Vinagre, diretora clínica deste Centro que está integrado na OrisClinic, clínica dentária sediada em Coimbra.

Os dois impulsionadores deste projeto usufruem, assim, do apoio de “uma equipa multidisciplinar altamente diferenciada dentro da medicina dentária, permitindo abordar desde os casos mais simples aos mais complexos”, sustenta a especialista. Na prática, sempre que necessário, na mesma consulta, a pessoa pode ser observada não só pela valência de ortodontia, mas também pelos especialistas em reabilitação oral, disfunção temporomandibular e dor orofacial ou dentisteria estética, por exemplo. “Esta nossa prática estende-se também para a cidade de Aveiro, no Instituto Português de Medicina Dentária (IPMD), seguindo os mesmos protocolos e abordagens em termos de diagnóstico e tratamento”, menciona João Pato.

“Os pacientes que nos procuram são muito variados. Desde crianças a adultos, doentes da clínica ou referenciados de outras clínicas ou de colegas de diferentes especialidades”, diz Alexandra Vinagre

Na perspetiva de Alexandra Vinagre e João Pato, a OrisClinic marca a diferença pela capacidade de resposta distinta aos casos mais complexos, que são frequentemente referenciados como resultado da forma multi e interdisciplinar de se trabalhar. “A exigência nos dias em que vivemos é muito elevada, o que requer um alto grau de especialização nas diferentes áreas da medicina dentária, [que é] garantido na nossa clínica pela formação constante e atualizada de toda a equipa”, observa a diretora clínica. Ainda em relação à clínica onde o Centro opera, acrescenta que, “adicionalmente, dispõe de equipamento tecnológico de ponta e agrega outras especialidades, dando a possibilidade de oferecer cuidados médico-dentários muito diferenciados”.

Ortodontia com ponte para outras especialidades
Regressando ao CIOCO, este resulta de um projeto a dois, pelo que é esta a equipa central que engloba toda a área da ortodontia, desde a ortopedia dento-facial à cirurgia ortognática, para todas as faixas etárias. “Os pacientes que nos procuram são muito variados. Desde crianças a adultos, doentes da clínica ou referenciados de outras clínicas ou de colegas de diferentes especialidades”, diz Alexandra Vinagre. “Conseguimos estabelecer uma comunicação extremamente importante com o paciente, explicando-lhe de uma forma simples todo o diagnóstico e plano de tratamento”, acrescenta João Pato.

Os dois médicos garantem que expõem quais as formas possíveis de executar o tratamento com as mais diversas técnicas hoje disponíveis. A título de exemplo: “Na área da ortodontia corretiva, desde a aparelhagem fixa convencional ou autoligável, vestibular ou lingual, recorrendo a brackets metálicos ou estéticos ao tratamento com alinhadores, como o sistema Invisalign, podendo para ambos combinar-se a ancoragem esquelética com micro-implantes ou mini-placas, Sem dúvida, um vasto leque de opções existentes na atualidade”, indica Alexandra Vinagre.

Os impulsionadores do CIOCO garantem manter “um permanente contacto com diversos colegas de outras especialidades”. É, aliás, o que distingue o Centro. Além da consulta de ortodontia assegurada por Alexandra Vinagre e João Pato e da equipa multidisciplinar que integra a OrisClinic, “procuramos estabelecer pontes de referenciação com outras especialidades médicas fundamentais na abordagem dos problemas dento-faciais, tais como otorrinolaringologia, cirurgia maxilo-facial, terapia da fala ou medicina do sono”, especifica Alexandra Vinagre, referindo que é feita uma abordagem holística a cada pessoa, isto porque “uma vertente estreitamente relacionada com os problemas ortodônticos não se resolve apenas colocando aparelhos”.

Formação e aposta no marketing
Crescer sempre com o objetivo de ajudar as pessoas – tratando ou educando – é o intuito destes dois profissionais, cujo “foco principal está na transmissão de informação útil, por forma a elucidar sobre os mais relevantes aspetos que devem ser considerados e que estão implicados no desenvolvimento facial, funcional e na área da biogénese da oclusão dentária”. Os médicos dentistas frisam que pretendem igualmente diferenciar-se na área da formação, através do OrisEducare, um outro projeto da OrisClinic criado com o intuito de disponibilizar formação básica e avançada a médicos dentistas.

Alexandra Vinagre e João Pato decidiram também apostar em ações de marketing, integrando um colaborador desta área no projeto. Presta auxílio no que respeita à divulgação do CIOCO, assim como em tornar a informação de cariz mais técnico acessível e percetível do ponto de vista do leigo. Se assim não fosse, ambos têm consciência de que poderiam “correr o risco de falhar um dos objetivos que é informar e ajudar a esclarecer a população”.

Paixão pela ortodontia e dentisteria restauradora e estética

Alexandra Vinagre

Para Alexandra Vinagre, a medicina dentária foi a segunda opção da candidatura, depois de medicina. Mas, segundo diz à revista SAÚDE ORAL, “rapidamente percebi que seria para ficar”. Ressalva, contudo, que no final da licenciatura, um ano depois de começar a trabalhar, constatou “claramente que não queria exercer algumas das áreas da medicina dentária”. Nesta fase, ainda ponderou fazer medicina, mas foi na altura em surgiu a oportunidade de se candidatar à pós-graduação de ortodontia que catapultou a sua carreira profissional nesta área. Paralelamente, como docente da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), dedica-se à área da dentisteria restauradora e estética. “Estas duas valências compõem a minha prática clínica diária, às quais me dedico com enorme paixão”, afirma a especialista.

Apontamentos curriculares 

  • Licenciada em Medicina Dentária em 1998 pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC)
  • Doutorada pela FMUC
  • Assistente convidada do mestrado integrado em Medicina Dentária da FMUC
  • Especialista em ortodontia
  • Pós-graduada em ortodontia em 2003 pela FMUC
  • Master Damon, 2013
  • Expert em cirurgia ortognática pela UIC, 2015
  • Pós-graduação em ortodontia com alinhadores – sistema Invisalign pela CESPU, 2019
  • Prática clínica privada em ortodontia e dentisteria estética
  • Diretora clínica do CIOCO, Orisclinic

 

João Pato

Pensar em oftalmologia, mas seguir medicina dentária
Como o pai trabalhava no ramo da ótica, João Pato pretendia seguir medicina e depois a especialidade de oftalmologia. “Essa era a ideia que tinha construído durante os meus anos de ciclo e liceu. No entanto, a média não ajudou e ingressei em medicina dentária. Foi uma segunda opção”, conta. Chegou a pensar em mudar de curso (havia essa possibilidade no final do terceiro ano de curso), mas foi nessa altura que iniciou as aulas práticas. “Comecei a gostar muito do curso, porque aprecio bastante estética e decidi não tentar a permuta”, lembra o médico dentista. “A ortodontia veio do gosto pela estética e porque sempre gostei muito de trabalhos manuais”, sublinha. “Durante o curso, a parte das facetas, coroas, próteses fixas sempre me agradou, mas o que me fascinou foram as transformações que a ortodontia conseguia fazer. Além disso, como fazia parte do curso assistir a algumas cirurgias e eu fui ‘escalado’ para assistir à cirurgia maxilofacial, ainda mais fascinado fiquei”.

Apontamentos curriculares

  • Licenciado em Medicina Dentária em 2006 pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC)
  • Pós-graduado em ortodontia pela FMUC
  • Pós-graduado ortodontia lingual UCM
  • Programa modular de ortodontia lingual FLOS
  • Expert em cirurgia ortognática pela UIC
  • Certificado Damon
  • Invisalign provider
  • Prática exclusiva em ortodontia

*Artigo publicado originalmente na edição 130 da SAÚDE ORAL, de janeiro/fevereiro de 2020.