Investigação

Cientistas chineses criam boqueira que deteta lesões dentárias

Um grupo de cientistas da Universidade de Sun Yat-sem, em Guangzhou, China, criou uma proteção bocal que ajuda a identificar lesões nos dentes, permitindo a deteção precoce da cárie e de doenças nas gengivas.

As potencialidades da “boqueira” fluorescente e transparente, produzida a partir de óxido de zinco e de um nanocompósito de polidimetilsiloxano, estão descritas no estudo A transparent, wearable fluorescent mouthguard for high-sensitive visualization and accurate localization of hidden dental lesion sites, publicado em abril deste ano na versão online da publicação científica Advanced Materials.

De acordo com a equipa de engenheiros biomédicos da universidade chinesa, o aparelho bocal revelou grande sensibilidade na deteção de secreções de compostos sulfurados voláteis nas cavidades orais, compostos estes que contêm enxofre e que são responsáveis pela halitose, constituindo um bom indicador de putrefação de matéria orgânica ou da degradação de compostos proteicos, que podem assinalar a presença de lesões.

O estudo assinala que a boqueira, depois de colocada por um período de sete horas, diminui a sua fluorescência nas zonas que apresentam indícios precoces de cárie.

Em declarações à Dental Tribune International, o autor principal da pesquisa, Jianhua Zhou, explicou que esta boqueira pode ser usada antes de uma consulta de check-up, por exemplo, e que deverá começar a ser comercializada já no próximo ano.

“Estamos agora a trabalhar com uma empresa que nos está a ajudar a acelerar a colocação desta boqueira no mercado. Vai demorar pelo menos um ano, se tudo correr bem”, disse, acrescentando que a sua equipa está ainda a efetuar mais ensaios clínicos para avaliar a precisão deste aparelho.