Quantcast
Médicos Dentistas

Brasil: médicos dentistas cuidam da saúde oral de pacientes internados com covid-19

Brasil: médicos dentistas cuidam da saúde oral de pacientes internados com covid-19

Dois médicos dentistas do Centro Odontológico Especializado (COE), no município de Balneário, no Brasil, têm cuidado da saúde oral dos pacientes internados com covid-19 no Hospital Ruth Cardoso.

Este cuidado é fundamental, principalmente depois de ter sido apresentada recentemente a possibilidade de pacientes com uma higiene oral inadequada apresentarem resultados positivos nos testes de reação em cadeia da polimerase (PCR) para o vírus SARS-CoV-2 muito depois da sua recuperação clínica.

De acordo com a publicação brasileira Jornal Página 3, a iniciativa surgiu depois de, em abril, oito médicos dentistas do COE terem sido treinados para realizar testes PCR. Contudo, perante a diminuição da necessidade de testagem, a equipa dividiu-se, e dois deles começaram a atender pacientes na Unidade de Terapia Intensiva no Centro Covid.

Everton Kolling, cirurgião oral, explicou que os pacientes internados, que se encontram entubados, muitas vezes apresentam uma fraca saúde oral e que, de acordo com pesquisas científicas recentes, a cavidade oral é uma das principais entradas de microrganismos.

Assim, o profissional de saúde considera fundamental a manutenção da saúde oral dos pacientes por forma a evitar que os microrganismos causem infeções generalizadas no pacientes positivos para SARS-CoV-2, impedindo a sua disseminação para outras regiões, como o trato respiratório.

O cirurgião acrescenta ainda que uma boa higiene oral também é fundamental para reverter a carga viral e permitir uma melhor recuperação.

O trabalho destes médicos dentistas passa por tratar a higiene oral para reduzir as bactérias, o que é feito através de escovas adequadas para controlar a placa bacteriana. Orientam também os técnicos nesse processo, bem como os pacientes recuperados.

A importância do médico dentista no processo de entubação 

Segundo Kolling, os pacientes que precisam de ser entubados têm por vezes próteses dentárias ou uma condição oral que impede a entubação. Nestes casos, o médico dentista precisa de realizar a adequação, retira a prótese, lixa as superfícies mais afiadas para o paciente não se cortar, e pode apertar a prótese ou, em alguns casos, realizar suturas. Por este motivo, Kolling considera que é “muito importante o dentista estar sempre a acompanhar a Unidade de Terapia Intensiva”