Quantcast
Saúde Oral

Benefícios do rastreamento da diabetes nas práticas dentárias

Tiago Antunes anuncia apoios a sócios-gerentes de empresas até dez trabalhadores

O contexto da saúde oral pode ter um “papel valioso” na saúde dos indivíduos, através do rastreio de pacientes com diabetes de tipo 2 ou pré-diabéticos, de acordo com um estudo realizado por uma equipa de investigadores da faculdade de odontologia da Universidade de Melbourne, na Austrália.

O projeto “iDENTify: Identificação precoce da diabetes tipo 2 e pré-diabetes no âmbito dos cuidados de saúde oral” (tradução em português) investigou 51 consultórios dentários e 801 pacientes.

Em declarações ao jornal Dental Tribune International, o responsável pelo estudo afirmou que “as pessoas com diabetes têm um risco acrescido de desenvolver uma série de problemas de saúde graves” e adianta que “isso afeta quase todos os órgãos do corpo, causando deficiências e problemas de saúde com risco de vida”.

Rodrigo Mariño explicou que os pacientes odontológicos com diabetes parcamente controlada “apresentam problemas periodontais muito superiores e resultados de tratamento mais pobres”, podendo dar origem a questões como o edentulismo.

“O iDENTify é o primeiro estudo prospetivo que pretende avaliar uma ferramenta de rastreio de diabetes tipo 2 utilizada num ambiente privado de cuidados de saúde bucal”, salienta o investigador, adiantando que “a deteção precoce de pacientes com disglicemia nos cuidados primários concentrou-se, maioritariamente, em ambientes médicos”.

A equipa responsável pelo projeto encontra-se, atualmente, a realizar vários estudos baseados nos resultados obtidos. Segundo Rodrigo Mariño, “o ambiente de cuidados de saúde oral é um ambiente apropriado para o rastreio médico desta natureza” e os profissionais de medicina dentária estão “dispostos a participar no rastreio da pré-diabetes e da diabetes tipo 2”.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?