Quantcast
Investigação

As diferenças entre os processos de remoção de brackets

As diferenças entre os processos de remoção de brackets

O tratamento ortodôntico, que normalmente consiste na união de brackets à estrutura dentária para possibilitar o movimento dos dentes, é um dos mais requisitados. Após finalizado o processo é necessário remover os brackets e existem várias maneiras de o fazer, explica a Gaceta Dental.

Recentemente foi feita uma revisão científica, publicada na revista Materials, que se focou em artigos científicos que investigaram os métodos de extração de brackets através da tecnologia laser nos últimos 30 anos.

 

Os autores escrevem que nenhuma técnica mecânica disponível permite retirar os brackets sem danificar a superfície do esmalte e, além disso, este tipo de procedimento pode causar dor e desconforto. Dessa maneira, através da tecnologia laser, é possível aplicar menos força durante o processo de extração dos suportes devido ao abrandamento do material de resina adesiva que foi utilizado para os juntar.

A análise sugeriu que os lasers de dióxido de carbono (CO2), os de Nd-YAG, os de Yb:YAG, os de díodo e os de Tm:YAP parecem ser os mais eficazes e seguros. Os autores da revisão consideram que todos os lasers pareciam ser mais eficientes do que a remoção convencional dos brackets, embora tenham salientado um em particular: os lasers Er:YAG, juntamente com o arrefecimento da água.

 

Os investigadores alertam ainda que não há indicação de que um único tipo de laser seja significativamente melhor ou mais seguro para a remoção de aparelhos ortodônticos, e também não existe “receita para o sucesso” na configuração do laser.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?