Quantcast
Saúde Oral

As cinzas do vulcão em La Palma podem ter efeitos na saúde dentária dos habitantes da ilha

A erupção de um vulcão na ilha de La Palma, nas Canárias, levou o portal Gaceta Dental a tentar perceber os efeitos que a exposição prolongada a elementos como as cinzas poderiam ter na saúde dentária dos habitantes da ilha.

Com base num estudo realizado em 2014 pelo Observatorio Vulcanológico y Sismológico de Costa Rica (Ovsicori) e a Escuela de Química de la Universidad Nacional (UNA), detetou-se a presença de diversos compostos químicos com potencial toxicológico numa das amostras de cinza dissolvidas em água e recolhidas do vulcão Turrialba, na Costa Rica.

A investigação concluiu que a qualidade da água poderia ser afetada pela acumulação de cinzas vulcânicas no solo e pela presença de químicos halogéneos que podem ser tóxicos, como o flúor e o brometo.

“Quando as cinzas frescas caem na água ou mesmo em pradarias molhadas, alguns dos componentes químicos delas dissolvem-se, formando uma solução aquosa, e podem ser digeridos através do consumo dessa água e das pastagens contaminadas”, disse o hidrologista da UNA, Ricardo Sánchez.

Portanto, de acordo com este estudo, a exposição crónica e em longo prazo a estes compostos químicos pode causar patologias na estrutura óssea e dentária, tanto em animais como em pessoas.

A geoquímica da Ovsicori, María Martínez, esclarece que “em pequenas quantidades, um composto como o flúor ajuda a fortalecer o tecido dentário, tornando-o mais resistente ao ataque de bactérias e ácidos orais, o que dificulta a perfuração dos dentes. No entanto, a exposição excessiva ou por longos períodos pode resultar em condições como fluorose dentária ou esquelética”.

Noutros casos, a especialista acrescenta que também pode significar o crescimento anormal de minerais nos dentes ou a presença de deformações e protuberâncias nos ossos ou dentes.

Pode consultar o estudo de 2014, aqui.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?