OMD

Artur Lima condena ataques sucessivos à sua candidatura

Liberdade de Expressão

O candidato a bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), Artur Lima, afirmou que a sua candidatura “tem vindo a ser alvo de ataques sucessivos e mesquinhos, baseados em mentiras e descontextualizações, levados a cabo pelos operacionais da candidatura adversária”.

Em comunicado enviado à redação da SAÚDE ORAL, Artur Lima refere que tudo começou com a falsificação das suas informações pessoais na Wikipedia, acrescentando que “grande parte dessas falsificações de informação foram levadas a cabo pelo utilizador Ampmluz – Alexandre Luz, cujo histórico de utilizador o liga a vários trabalhos profissionais e que é diretor de campanha da candidatura do Dr. Miguel Pavão”.

“Neste momento, recorrendo à utilização de perfis falsos no Facebook, foi divulgado um vídeo retirado do contexto, com uma conversa privada captada inadvertidamente, para me atacarem de forma pessoal, assim como à minha candidatura”, justifica o candidato pela lista B à OMD, acrescentando que “perante os sinais da falta de ética destas pessoas”, tomou a decisão de “agir criminal e judicialmente contra as referidas manipulações de informação de dados” que atentam contra o seu “bom nome” e o da sua candidatura.

Artur Lima termina o comunicado referindo que não se revê nesta forma de fazer campanha e que a sua conduta visa a “discussão de ideias e a apresentação de propostas concretas para resolução dos problemas dos médicos dentistas”. Acrescenta ainda que o seu objetivo é a defesa dos interesses da classe e garante que “nada justifica o recurso a métodos ilícitos e ilegítimos”.

Politicamente, Artur Lima está ligado ao CDS-PP, sendo o líder regional do partido nos Açores e vice-presidente da direção do CDS, liderada por Francisco Rodrigues dos Santos. Em declarações ao jornal Público, o candidato garantiu que o exercício das duas funções em simultâneo não é incompatível: “Não preciso do cargo de bastonário para a política”, afirmou.

“Apelo que as eleições se mantenham no nível que a nossa classe profissional exige e merece”

Miguel Pavão, candidato a bastonário da OMD, reagiu ao comunicado de Artur Lima através de uma publicação na sua página de Facebook, apelando a que “as eleições se mantenham no nível que a nossa classe profissional exige e merece. Sem vitimização e sem má fé. Estamos neste processo eleitoral para engrandecer os médicos dentistas e não para denegrir a profissão”.

O candidato Miguel Pavão deixou ainda uma recomendação para que “não deixem que a campanha se fique pela subjetividade política e se foque em exclusivo na objetividade da medicina dentária”. Concluiu ainda a publicação destacando o seu objetivo: “Trazer soluções para os médicos dentistas e mudar com confiança.”

A SAÚDE ORAL tentou obter um comentário direto junto de Miguel Pavão, mas não obteve resposta até à data.