Quantcast
Saúde Oral

85% das crianças de bairros desfavorecidos no Seixal apresentam cáries

saude oral dentista

Cerca de 85% das crianças em seis bairros desfavorecidos do Seixal, a sul de Lisboa, apresentam cáries dentárias e a falta de dentes é frequente em adultos. Os dados foram revelados em notícia da Agência Lusa, publicada no site Notícias ao Minuto, e têm como base um projeto de inclusão social.

O médico dentista e presidente da Associação Portuguesa Promotora de Saúde e Higiene Oral (APPSHO), Otávio Rodrigues, participa desde 2016 no projeto “Bairro sem cáries”, iniciativa do Centro Comunitário de Saúde Oral, que tem como objetivo diagnosticar e tratar problemas de saúde oral em populações desfavorecidas.

Graças a esta iniciativa, as crianças dos bairros de Santa Marta de Corroios, Cucena, Quinta da Princesa, Jamaica, Arrentela e Vale Chicharro foram atendidas. Desde o início do projeto, pelo menos 2800 crianças terão beneficiado de rastreios e tratamentos dentários através de uma unidade móvel de saúde oral.

Otávio Rodrigues, que se tem empenhado em levar a saúde oral aos bairros mais desfavorecidos e junto dos imigrantes lusófonos, e considera que a iliteracia é uma das principais barreiras a uma boa saúde oral, pois em muitos casos o cheque-dentista não é levantado ou fica inviabilizado devido ao prazo de utilização.

Além destes fatores, o médico dentista refere que a baixa capacidade económica para aquisição de escovas e pastas de dentes, associadas ao seu uso indevido e ao consumo excessivo de bebidas gaseificadas e doces, são outros dos fatores que influenciam a condição oral.

De acordo com a notícia, cerca de 85% das crianças rastreadas apresentava cáries, um agravamento considerável em comparação com 45% das crianças portuguesas com cáries identificadas no III Estudo Nacional de Prevalência das Doenças Orais, em 2017.

Posteriormente, este apoio terá sido estendido aos adultos, tendo sido identificada nas consultas uma frequente falta de dentes, bem como algumas lesões suspeitas de doença oncológica.

No caso de crianças e jovens, os tratamentos dentários foram acompanhados de uma melhor integração social, mais aproveitamento escolar e um maior acesso ao emprego, além de uma melhoria da saúde mental.

As crianças do concelho continuam a contar com o apoio da equipa, sendo que atualmente são atendidas no Centro Comunitário de Higiene Oral, da responsabilidade APPSHO, em parceria com a Direção-Geral da Saúde, Câmara Municipal do Seixal e Junta de Freguesia de Amora.