Investigação

Vacina pioneira pode ajudar a combater periodontite crónica

vacina contra a periodontite

Após 15 anos de investigação no desenvolvimento de uma vacina para a periodontite crónica, uma equipa de cientistas da Oral Health CRC, na Universidade de Melbourne (Austrália) publicou as suas mais recentes conclusões. Os resultados demonstram que a vacina pode reduzir a necessidade de cirurgia e de toma de antibiótico em pacientes com periodontite grave.

De acordo com os investigadores, os ensaios clínicos em pacientes como periodontite poderiam vir a ter início em 2018. “A periodontite está disseminada e é destrutiva. Temos grande esperança que esta vacina melhore a qualidade de vida de milhões de pessoas,” afirmou o Prof. Eric Reynolds, CEO da Oral Health CRC.

Desenvolvida em colaboração com a empresa biofarmacêutica Australiana CSL Limited, a vacina atua sobre as enzimas produzidas pela bactéria Porphyromonas gingivalis, um dos principais patogénios periodontais, ao desencadear uma resposta imunitária.

Segundo os investigadores, esta resposta produz anticorpos que neutralizam as toxinas destrutivas dos patogénios. Atualmente, a periodontite é tratada através da remoção manual da placa tóxica que se forma entre o dente e a gengiva, o que requer por vezes cirurgia e tratamentos antibióticos. Embora sejam medidas benéficas, em muitos casos a bactéria realoja-se na placa dentária, provocando um desequilíbrio microbiológico e a doença persiste, afirmou  Reynolds.

Dados epidemiológicos indicam que a periodontite, na sua forma moderada a severa, afeta cerca de um em cada três adultos em todo o mundo. Sem tratamento, esta patologia pode originar a destruição do tecido gengival e, em última análise, a perda dentária. Vários estudos estabeleceram a ligação entre a doença e um risco acrescido de outros problemas de saúde, incluindo doenças cardiovasculares, certos tipos de cancro, nascimento prematuro e demência. Implementada na prática clínica, uma vacina eficaz para a periodontite poderia também ajudar a reduzir o impacto que estas doenças tão comuns têm a nível global. Os resultados do estudo foram publicados a um de dezembro de 2016, no NPJ Vaccines Journal, num artigo intitulado “A therapeutic Porphyromonas gingivalis gingipain vaccine induces neutralising IgG1 antibodies that protect against experimental periodontitis”.