Investigação

Dentistas conseguem extrair células estaminais de terceiro molar

Dentistas conseguem extrair células estaminais de terceiro molar

Um grupo de investigadores conseguiu desenvolver um método que permite quadruplicar o número de células estaminais recolhidas a partir da polpa da raiz do dente. O objetivo, de acordo com os médicos dentistas responsáveis pela inovação, é encontrar uma solução para tratar várias doenças.

De acordo com a comunidade científica, as células estaminais oferecem uma nova esperança no tratamento de várias doenças, uma vez que são mais eficazes no tratamento de várias doenças crónicas e terminais.

Os investigadores da Universidade de Nevada, nos Estados Unidos da América, que agora criaram um novo método de extração de células estaminais a partir da polpa da raiz do dente, defendem que a grande dificuldade prende-se com ser capaz de recolher células estaminais suficientes para que sejam utilizadas e viáveis. Nesse sentido, descobriram que os terceiros molares podem ser uma fonte abundante deste tipo de células.

Karl Kingsley, um dos responsáveis pelo estudo, refere que “cada vez mais adultos removem o dente do sizo. Extrair dentes é relativamente comum em pacientes que realizam tratamentos ortodônticos. E a maioria destes dentes são saudáveis e contêm polpa da raiz do dente viável que oferece oportunidades de reproduzir células que tenham sido danificadas ou destruídas por doenças”.

Para aproveitar esta oportunidade, os cientistas daquela universidade criaram um dispositivo que parte o dente ao meio com uma taxa de sucesso de 100%, permitindo assim aceder e recolher as células estaminais.

A investigação ainda não foi publicada, mas é possível saber mais aqui.