Opinião

Um Desabafo

clinica

Hoje em dia, as caixas de correio são verdadeiros entulhos de lixo, a variedade de folhetins promocionais, cupões de desconto, flyers das mais diversas áreas, enfim, um universo de publicidade que ocupa espaço na diminuta mail box, que dispensa tempo a rasgar ou a “triturar”, bem como consome o pouco património florestal que nos vai restando… Mas de entre tanto lixo por vezes também circulam apreciáveis revistas, as quais alguns descuidados carteiros tão displicentemente colocam nesses diminutos espaços danificando, desprezando o artigo em causa…

Mas o tempo de entrega é escasso, os locais de descarga são muitos e a pressa, essa é verdadeira essência destes tão nobres distribuidores de publicidade! Revistas…algumas confesso de excelência, com artigos dignos de leitura, metódicos, elaborados, instrutivos e pedagógicos, outras porém são autênticas máquinas propagandistas. Facultam gratuitamente publicidade a colegas, garantindo deste modo alguma reputação, pois que no exercício da sua profissão, ao que parece não são tão sábios assim, promovem clínicas cuidadosamente concebidas (imagino que subsidiadas por alguém ou alguma coisa… cujos custos nem vislumbro…atribuem prémios, quem sabe também menções honrosas, que desta forma possam beneficiar aqueles cujo ego, pedantismo e vaidade possam engrandecer).

“Hoje também não vou falar de medicina dentária”, citando uma colega que numa revista de formato reduzido me surpreendeu e brilhou… Falemos antes de valores de ética, de brio e boa prática profissional, de honestidade, de consciência, de humildade, quão magnificentes e nobres são estes predicados, os quais juramos respeitar e aplicar no exercício da nossa atividade e quão desvalorizados e desacreditados estão eles! É assustadora a massa de médicos dentistas que saltam das faculdades sedentos de trabalho, ou melhor emprego, que a qualquer custo se submetem às mais precárias e ignóbeis condições, deambulando de clínica em clínica, almejando que na próxima a recompensa seja no mínimo merecedora das extenuantes horas de inúmeras viagens… Outros, porém com mais sorte, e de bem-nascida segurança, cujos papás verdadeiros magnatas, edificam megalómanas clínicas que só de olhar aguçam a curiosidade, pois de belos sorrisos estampados nas vitrinas, a publicidades circulante em transportes de via pública granjeiam irrefutável notoriedade nos encalços das ruas…

Vendem-se implantes e coroas fixas, aparelhos ortodônticos e dentisterias, endondontias e próteses, vende-se medicina dentária nas suas diferentes valências, escrupulosamente descritas nas mesmas vitrinas como se de minudências se tratasse, comércio de serviços, com descontos e promoções, um hipermercado de saúde em que o exterior soberbo de luz e cor, apetecível e atrativo, e no interior vazio de experiência, de contacto… Estes “nouveaux” médicos dentistas chegam imperando pretensiosismos e jactâncias, fazendo crer que a imagem é garantia de sucesso!

Sou médica dentista à antiga, exerço esta atividade com paixão, com zelo, dedico tempo, muito tempo, sou também confidente, psicóloga, clínica geral, amiga, renuncio a campanhas publicitárias, patrocínios, dispenso autocolantes de 8 rodas, ou descritivos das áreas da medicina dentária, invoco honestidade e seriedade na minha prática clínica, e o reconhecimento, esse vem da boca da vizinha, da prima que se encontrou no café, da cabeleireira que satisfeita mostra o seu sorriso, das caixas de chocolates no natal, dos paninhos bordados em agradecimento por uma palavra amiga, da criança que nos oferece um xi coração ao entrar, um desenho, ou nos diz simplesmente, és a melhor dentista do mundo!

Ana Margarida Xavier, médica dentista

Ana Margarida Xavier, médica dentista