Saúde Oral

Tendência: o que se sabe sobre branqueadores à base de carvão e casca de coco?

Tendência: o que se sabe sobre branqueadores à base de carvão e casca de coco?

A nova tendência em matéria de saúde oral são os branqueadores à base de carvão e casca de coco. Mas quais os impactos na saúde dos consumidores?

A Associação Defesa do Consumidor (DECO) está a alertar os consumidores para os perigos dos branqueadores de dentes à base de carvão ativado e casca de coco. De acordo com a associação, estes branqueadores prometem dentes até nove tons mais brancos, mas “o carvão pode desgastar o esmalte, causar o recuo das gengivas e provocar sensibilidade dentária”.

Em causa estão produtos de marcas como a Georganics, Zebra Teeth Whitening ou Bali Teeth Whitening, que já motivaram várias queixas por parte dos consumidores, segundo a DECO. A associação diz ainda que não há provas científicas de que o carvão ativado melhore a saúde oral, uma ideia corroborada por Rita Alves, higienista oral da Clínica Dr. Hugo Madeira.

Ouvida pela SAÚDE ORAL, Rita Alves sublinha que “há que evidenciar que todos os produtos assinalados como ‘branqueadores’ não alteram a cor natural dos dentes. Devido ao seu carácter abrasivo permitem apenas retardar o aparecimento de pigmentação causada por hábitos do dia-a-dia. Perante o poder abrasivo destes produtos não é indicada a sua utilização diária, pois gradualmente provocam um desgaste da superfície dentária, do esmalte e também causam consequências a nível gengival.”

Não há estudos científicos

Sobre os branqueadores de dentes à base de carvão ativado e casca de coco, a higienista oral diz que “não existem estudos científicos que comprovem a ação destes produtos como agentes branqueadores, no entanto sabe-se que estes produtos atuam de forma abrasiva e, como tal, podem causar problemas aquando da sua utilização.”

Rita Alves defende ainda que “é importante reforçar a ideia de que para branquear os dentes tem de existir aconselhamento por parte do profissional de saúde oral e efetivamente só se vão obter resultados com a utilização de agentes branqueadores comprovados.”