Médicos dentistas

Ricardo Faria e Almeida diz-se alvo de “ataque pessoal” depois de aceitar fazer parte do Conselho Médico da Médis

Ricardo Faria e Almeida diz-se alvo de “ataque pessoal” depois de aceitar fazer parte do Conselho Médico da Médis

O médico dentista e presidente da Comissão Científica do 28.º Congresso da Ordem dos Médicos Dentistas, Ricardo Faria e Almeida, publicou hoje (6 de novembro) na sua página de Facebook uma resposta “às acusações e suspeitas” de que afirma ter sido alvo depois do anúncio, esta semana, de que iria fazer parte do Conselho Médico da Clínica Médis.

O médico dentista, que diz que irá aguardar “com total serenidade o parecer do Conselho Deontológico e de Disciplina e a pronúncia do Conselho Geral da nossa Ordem”, afirmou que está a ser alvo de um ataque pessoal: “A seu tempo todos perceberemos o alcance deste ataque pessoal, bem como as razões e a identidade dos envolvidos no mesmo”, escreveu.

Ricardo Faria e Almeida explicou ainda as motivações que o levaram a aceitar fazer parte do Conselho Médico da Clínica Médis, em conjunto com Pacheco Pinto, Rui Aguiar, Luís Redinha e António Mano Azul, onde diz exercer funções meramente “consultivas”. “Aceitei o convite que me foi endereçado para fazer parte do Conselho Médico de uma clínica, a Clínica Médis, porque entendi e continuo a entender que, com o grupo de colegas que o integram poderemos, com o nosso humilde contributo, desempenhar um papel importante na formação e desenvolvimento clínico, bem como na promoção de pareceres, guidelines e protocolos clínicos.”

O médico dentista frisou ainda que a Clínica Médis “se encontra legalmente estabelecida e autorizada a exercer a sua atividade com um corpo clínico estabelecido” e que “é médico dentista com cédula profissional […], tem a sua clínica privada há mais de 17 anos” e “luta como todos os médicos dentistas no seu dia a dia, trabalhando de manhã à noite”. Almeida acrescentou ainda que nunca teve qualquer “queixa fruto da sua atividade profissional e pessoal” e que nunca tinha sido colocada em causa “a sua seriedade e ética no desempenho das diversas funções” que ocupou em várias entidades nacionais e internacionais.

O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, Orlando Monteiro da Silva, apoiou o colega nas redes sociais, não só divulgando a sua publicação, mas escrevendo que partilha “a posição do Ricardo Faria e Almeida relativamente a um ataque ignóbil que lhe foi feito”.

Questionada sobre a polémica, a Clínica Médis respondeu, em comunicado: “Um dos pilares estratégicos da Clínica Médis consiste na aposta em cuidados de saúde oral de qualidade, e foi com o intuito de garantir rigor e um constante desenvolvimento clínico que […] criou um Conselho Médico formado por estomatologistas e médicos dentistas de referência nacional.”

Sem referir nomes ou entrar em pormenores sobre o caso, os responsáveis da Clínica Médis salientaram ainda: “Todos os membros do Conselho Médico foram convidados pela sua experiência e vasto conhecimento em cuidados de saúde oral.”

*Notícia atualizada no dia 6 de novembro (data de publicação original), no final do dia.