Investigação

Restaurações dentárias podem ter os dias contados

Restaurações dentárias podem ter os dias contados

Segundo um estudo conduzido por investigadores do King’s College London agora publicado na revista científica Nature, o fármaco Tideglusib, frequentemente utilizado no tratamento de pacientes com Alzheimer, impulsiona o crescimento dos dentes e pode ser uma solução para reparar os danos causados pelas cáries dentárias.

De acordo com o estudo, o fármaco estimula as células estaminais existentes na polpa do dente e permite que estas gerem nova dentina. Os responsáveis pelo estudo acreditam que, desta forma, pode ser possível diminuir a necessidade de fazer restaurações dentárias com recurso a resinas compostas ou amálgamas.

“A simplicidade da nossa abordagem torna-a ideal para um produto dentário clínico a ser usado no tratamento de grandes cáries, proporcionando uma proteção à polpa e restruturando a dentina”, revela Paul Sharpe, um dos autores da investigação, em declarações à publicação britânica The Telegraph.

Os investigadores acreditam também que esta solução deverá tornar-se numa realidade muito em breve, já que o facto de o fármaco já ter passado os testes clínicos para o tratamento da doença de Alzheimer pode ajudar a que seja aprovado para utilização na medicina dentária.