Saúde Oral

Orçamento de Estado prevê reforço da saúde oral

Madeira cria programa de saúde oral para apoiar idosos

O Governo já tinha feito promessas pela voz da Ministra da Saúde, Marta Temido, mas agora o Orçamento de Estado para 2020, anunciado ontem, confirma-o. De acordo com o documento, os cuidados de saúde oral serão reforçados no Serviço Nacional de Saúde, uma medida no valor de 1,8 milhão de euros, bem como o número de nutricionistas e psicólogos.

Prevista também está a “eliminação faseada da cobrança de taxas moderadoras em consultas nos Cuidados de Saúde Primários”, os mesmos que prestarão os tratamentos de saúde oral, segundo o disposto na nova Lei de Bases da Saúde. Contudo, o Governo de António Costa ainda não adianta medidas concretas para alcançar este objetivo.

Questionado pela SAÚDE ORAL sobre as promessas do Governo para a inclusão da medicina dentária no SNS, Manuel Nunes, presidente da Associação Portuguesa dos Médicos Dentistas dos Serviços Públicos (APOMED-SP), comentou: “Nada mudou. Continuamos a sustentar situações ilegais, dentro do próprio Estado, com conhecimento e anuência desse mesmo Estado.”

*Leia a entrevista completa com o presidente da APOMED-SP na próxima edição da SAÚDE ORAL (n.º 130, janeiro-fevereiro de 2020).