Saúde Oral

OMD quer explicações sobre “falta de condições” para consultas na ilha do Corvo

OMD quer explicações sobre “falta de condições” para consultas na ilha do Corvo

Depois de várias denúncias de “falta de condições e de materiais” para consultas de medicina dentária na ilha do Corvo, nos Açores, a Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) pediu explicações ao secretário regional da Saúde dos Açores. De acordo com a OMD, têm chegado à organização várias denúncias de falta de condições para a realização de tratamentos e que limitam a atuação dos médicos dentistas.

Artur Lima, representante da Região Autónoma dos Açores no Conselho Diretivo da OMD, pede, num comunicado emitido por aquela ordem profissional, “urgência nos esclarecimentos para saber se os cuidados de saúde oral prestados aos utentes da Unidade de Saúde da Ilha do Corvo são adequados e se cumprem todas as medidas de segurança e qualidade. Por outro lado, em consonância, pretendemos também aferir se os médicos dentistas que se deslocam ao referido serviço têm ao dispor todas as condições e equipamentos e materiais necessários para tal.”

O responsável diz também querer saber se as limitações que têm sido denunciadas à Ordem dos Médicos Dentistas podem “estar a colocar em causa a saúde dos utentes” daquela unidade de saúde e se “as instalações onde decorrem as consultas de medicina dentária cumprem todas as medidas de segurança e qualidade”.

De acordo com uma notícia da agência Lusa, atualmente existem quatro médicos que se deslocam à ilha do Corvo de forma rotativa e que garantem o atendimento dos 450 habitantes uma semana por mês.