Investigação

Millennials e cuidados dentários – que relação?

Para 84% dos millennials, uma má dentição equivale a uma má vida pessoal ou profissional. Esta é uma das conclusões do recente estudo State of the American Mouth Report de 2019, publicado pelo site Dentistry.com e que analisou a maneira como diferentes gerações pensam sobre cuidados, hábitos e prioridades dentárias.

No mundo de hoje, muito dependente das redes sociais e das primeiras impressões, manter o “melhor de si” é importante para todos, especialmente para as gerações mais jovens. Aproximadamente um terço (30%) destes jovens entre os 18 e 34 anos disseram que branqueiam digitalmente os dentes antes de publicarem uma foto nas redes sociais. No entanto, segundo o estudo, é menos provável que esta mesma faixa etária tenha realizado uma limpeza dentária nos últimos seis meses do que as gerações mais velhas. Apesar disso, o estudo revela também que cerca de 43% dos millennials já realizaram um branqueamento dentário.

A pesquisa aponta que a relação entre os millennials e os dentistas é complicada: apesar de terem cuidados, 56% dos jovens afirmam preferir gastar dinheiro numa plataforma de streaming do que no dentista. No que concerne a visitas ao dentista, 37% vão com o intuito de receber produtos dentários gratuitos, enquanto 14% afirmam que a visita se deve ao gás de sedação consciente (óxido nitroso).

Além disso, 63% dos inquiridos têm mais propensão a receberem um “sermão” por parte dos seus dentistas, do que por parte dos patrões.

A pesquisa foi realizada online nos Estados Unidos da América pela The Harris Poll, em nome da Dentistry.com, com uma amostra de 596 adultos americanos, entre os 18 e os 34 anos. A pesquisa online não se baseia numa amostra de probabilidade e, portanto, nenhuma estimativa de erro de amostragem teórica podia ser calculada.