Saúde Oral

Melhores cuidados de saúde oral para pacientes com necessidades especiais

Melhores cuidados de saúde oral para pacientes com necessidades especiais

A Autoridade Dinamarquesa para a Saúde apelou a mudanças significativas nos cuidados da saúde oral municipais prestados aos cidadãos com deficiência ou idosos, num novo relatório intitulado “Modernisering af omsorgstandplejen”.

O grupo de trabalho responsável pelo relatório recomendou a melhoria dos cuidados de saúde dentária prestados residentes em alojamento para idosos ou pessoas com deficiência. Além disso, apelou aos municípios para encontrar meios para informar melhor os pacientes elegíveis sobre os serviços existentes.

Na Dinamarca, serviços dentários municipais obrigatórios são prestados a pessoas cujas capacidade para cuidar de si está tão limitada que necessitam de ajuda para a desempenhar tarefas diárias ou para tratar de si próprias. Os serviços destinados a pessoas que têm dificuldade em aceder aos cuidados de saúde dentária gerais para adultos incluem ajuda financeira e prática para o transporte (deslocação de e para as clínicas de especialidade), entre outros.

Estima-se que o grupo alvo dos cuidados de saúde dentários municipais englobe até 63 mil cidadãos dinamarqueses. Contudo, segundo os dados apresentados neste relatório, apenas 25 mil das pessoas elegíveis receberam este serviço em 2015. Por este motivo, o relatório recomenda que os meios para informar os cidadãos das ofertas existentes assim como os mecanismos de referenciação sejam aumentados no futuro.

Como os grupos-alvo dos cuidados dentários municipais e de medicina dentária de especialidade muitas vezes se sobrepõem, o relatório sugere ainda que ambos os programas de saúde sejam fundidos num serviço comum de cuidados dentários. De acordo com os autores, esta medida permitiria um melhor uso dos recursos, reforçar as competências dos profissionais de saúde dentária e simplificar os procedimentos administrativos para os municípios.

“Estamos muito satisfeitos com as novas e concretas recomendações no que respeita à forma como o programa de saúde oral especial poderá funcionar melhor. A Associação Dentária da Dinamarca esperava isto há muito,” comentou Freddie Sloth-Lisbjerg , presidente da Associação Dentária da Dinamarca, sobre o relatório divulgado este mês.

O grupo de trabalho de elaborou este relatório é multidisciplinar e inclui representantes da Kommunernes Landsforening (associação governamental local), a Associação Dinamarquesa de Higienistas Orais, a Associação Dentária Dinamarquesa e a Landsforeningen af Kliniske Tandteknikere (associação nacional de técnicos dentários). “As experiências no relatório demonstram os bons resultados que se conseguem atingir quando envolvemos profissionais das áreas dos cuidados de saúde e da medicina dentária,” afirmou SlothLisbjerg.

O relatório completo pode ser consultado no site da Kommunernes Landsforening ( www.kl.dk).