Saúde Oral

João Caramês apresenta novo sistema de classificação para reabilitação full-arch do paciente edêntulo

João Caramês apresenta novo sistema de classificação para reabilitação full-arch do paciente edêntulo

A sua apresentação introduziu um novo sistema de classificação para reabilitação full-arch do paciente edêntulo maxilar e mandibular já aceite para publicação. Que novidades introduz e o que o levou a criar esta classificação?

Em fase de publicação, o sistema de classificação que apresentei no 7º IORC partiu da análise de uma vasta casuística de pacientes edêntulos sujeitos a reabilitação full-arch ao longo dos últimos cinco anos e pretende ser um instrumento útil que auxilie o clínico na difícil tarefa de tomar boas e mais adequadas decisões em prol dos pacientes.

Partindo das características do paciente e das suas preferências e expectativas, os esquemas apresentados procuram ser indicativos das várias possibilidades de reabilitação considerando uma diferente disposição dos implantes na reabilitação full-arch fixa ou removível. Como costumo afirmar não existem dois pacientes iguais por mais parecidos que possam ser.

Por isso devemos assumir o princípio de adaptar a técnica ao paciente e não o paciente à técnica. Existindo já vários sistemas de classificação propostos creio que este é pioneiro por intersectar três fatores chave: uma análise retrospetiva contemplando uma extensa base de pacientes reabilitados representativa da população, fatores do paciente e uma justificação evidence-based para cada esquema proposto. Alerta igualmente o clínico para a noção de que a reabilitação full-arch apresenta diferentes níveis de dificuldade, assumindo uma representação piramidal.

Que balanço geral faz desta 7ª edição? O próximo IORC já tem data marcada?

As edições prévias do IORC criaram uma significativa adesão entre médicos dentistas, higienistas orais, técnicos de prótese e assistentes dentários. Não apenas pelos programas científicos apresentados ou pela excelência clínica dos oradores, mas igualmente pela partilha de uma visão multidisciplinar integradora de todos os membros da equipa clínica de Reabilitação Oral. As expectativas geradas em torno do 7º. IORC eram à partida bastante elevadas. Não obstante, a minha posição enquanto fundador e Presidente da Comissão Científica do congresso, acreditava ser difícil superar a adesão registada no 6º. IORC. Contudo, faz parte do ADN da “nossa equipa” aceitarmos desafios e realizarmos sempre mais e melhor.

O 7º. IORC foi o reflexo deste sentido de constante aperfeiçoamento e organização. Acolhendo pela primeira vez em Portugal uma edição do Dennis Tarnow Alumni & Friends Internacional Symposium, que muito nos honrou, creio termos alcançado um êxito equivalente. Quiçá, por ter juntado dois dos clínicos que mais influenciaram a Implantologia nos últimos vinte anos, o Dr. Dennis Tarnow e o Prof. Daniel Buser, o 7º. IORC será recordado de forma especial. Estamos felizes pelo bom feedback obtido de vários colegas que marcaram a sua presença no IORC.

O 8º IORC já tem data marcada. Será realizado em Abril de 2020 e sua comissão organizadora será presidida pelo Dr. André Chen e pela Professora Maria Carlos Real Dias. Em breve teremos seguramente novidades face aos oradores participantes na 8ª edição.