Tecnologia

Impressão 3D na medicina dentária está a explodir

Tecnologia digital em implantologia: o que precisa de saber

Até ao ano de 2027, o mercado de impressão 3D na medicina dentária deverá valer cerca de 9,5 mil milhões de dólares. A previsão é de um estudo da empresa SmarTech Publishing, que acredita que este mercado irá explodir nos próximos anos.

A indústria dentária cresceu cerca de 35%, pelo segundo ano consecutivo, em 2017, um indicador que mostra o potencial do setor, nomeadamente o nível da tecnologia, que tem impulsionado este incremento todos os anos.

De acordo com o estudo, o crescimento de 35 pontos percentuais alcançado no ano passado deve-se, sobretudo à “aceitação e adoção de tecnologias 3D no mercado dentário”, com cada vez mais técnicos de prótese dentária, médicos dentistas e laboratórios a recorrerem à impressão 3D para fabricar as suas soluções de forma mais rápida e eficaz.

Para além disso, o estudo sublinha ainda que, graças à aceitação por parte da comunidade médico dentária, a impressão 3D está bem posicionada para converter-se “num dos principais processos digitais da indústria” fornecedora de equipamentos dentários, por um lado pela sua flexibilidade de produção e por outro pela sua precisão.

Assim, as previsões da SmarTech Publishing indicam que, nos próximos dez anos as tecnologias 3D baseadas em metal e resina irão passar a ser o método de produção principal para todas as restaurações dentárias. Para além disso, é esperado que o fabrico de metal desempenhe um papel importante no desenvolvimento deste mercado, nomeadamente ao nível da produção de implantes metálicos. É que de acordo com o estudo, em 2024, a impressão 3D de metal passará a ser utilizada para produzir implantes dentários e deverá valer cerca de mil milhões de dólares.