Saúde Oral

Há cada vez mais pessoas a sofrer de dismorfia dentária

Dismorfia dentária afeta cada vez mais pessoas

A dismorfia dentária, também conhecida como a obsessão por um sorriso perfeito, afeta cada vez mais pessoas e, de acordo com os especialistas, tem vindo a ser potenciada pelas redes sociais.

Sónia Santos, médica dentista ouvida pelo Diário de Notícias, conta que tem uma paciente que “já experimentou tudo [para tornar os dentes mais brancos]. Os caseiros, da farmácia, lavar os dentes com carvão (…) Quer constantemente branquear. Eu é que tenho de lhe pôr um travão. Tem uma obsessão por aquilo que considera o branco perfeito.”

E são cada vez mais os pacientes a apresentarem este tipo de comportamento. De acordo com o jornal há cada vez mais pacientes que se submetem a tratamentos dentários para obterem aquilo que consideram o ‘sorriso perfeito’, mesmo que por vezes isso implique processos dolorosos.

“É uma doença que começa por ser um distúrbio psicológico mas que, se não houver travão por parte do médico dentista, passa a ser um distúrbio psiquiátrico”, uma vez que se caracteriza por “uma obsessão com os dentes, pela busca de tratamentos constantes à procura do sorriso perfeito”, explica a médica dentista.

Paulo Melo, presidente da mesa do Conselho Geral da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), também ouvido pelo Diário de Notícias, sublinha que este é um problema que está a crescer, sobretudo, nos países desenvolvidos, onde “as pessoas valorizam muito mais o impacto do sorriso no outro e na sociedade”.

No Brasil, o problema é tal que existem cada vez mais sites e blogs que explicam como fazer aparelhos ortodônticos em casa, um fenómeno que tem levado muitos pacientes de urgência até às clínicas dentárias.

Contudo, Paulo Melo defende que o mais frequente é encontrar pessoas “excessivamente preocupadas em ter os dentes brancos e que escovam vigorosamente com pastas branqueadoras”, uma prática que, a longo prazo, tem um elevado impacto no esmalte dentário e na saúde oral do paciente.