Investigação

Fibromialgia controlada com aparelho intraoral em paciente com apneia do sono

Há uma nova pesquisa que indica as relações entre as patologias do sono, apneia obstrutiva e dor crónica. Os resultados do primeiro caso em que um aparelho intraoral de avanço mandibular foi aplicado a uma paciente com fibromialgia e apneia do sono grave foram publicados, sob a forma de abstrato, na edição de dezembro do Journal of Sleep Medicine. A pesquisa, intitulada Fibromyalgia and severe obstructive sleep apnea effectively controlled with a mandibular advancement device, foi realizada por Fernanda Vantine, da Faculdade de Odontologia da Universidade do Vale do Paraíba, Brasil, e Miguel Meira e Cruz, do Centro Cardiovascular da Universidade de Lisboa.

Miguel Meira e Cruz

O sucesso terapêutico da patologia respiratória associada ao sono coincidiu com a melhoria significativa dos sintomas da síndrome fibromiálgica. Segundo Miguel Meira e Cruz, este é um bom modelo para estabelecer as relações entre sono, patologia do sono, apneia obstrutiva e dor crónica, sublinhando ainda que, quando coexistentes, ambas as condições (apneia do sono e fibromialgia) convergem para um mau prognóstico com importantes condicionantes e limitações na qualidade de vida dos pacientes. “Este é, portanto, um caso de sucesso e a partir do qual esperamos novos avanços nas definições terapêuticas perante a interação sono-dor”, refere.