Investigação

Estudo analisa viabilidade de alternativas às amálgamas dentárias

Um grupo de investigadores do Brasil analisou a viabilidade do cimento de ionómero de vidro de alta viscosidade como alternativa às amálgamas dentárias tradicionais.

Um grupo de investigadores do Brasil analisou a viabilidade do cimento de ionómero de vidro de alta viscosidade como alternativa às amálgamas dentárias tradicionais. O estudo analisa as diferenças de custos entre as duas alternativas e revela que o cimento de ionómero de vidro de alta viscosidade pode ser uma alternativa viável.

Ann Goldman, uma das autoras do estudo, explicou à publicação Dental Tribune que “as amálgamas ainda são o material restaurativo de eleição no Brasil e noutros países em desenvolvimento. Informação acerca da viabilidade financeira dos materiais que podem ser utilizados como alternativas às amalgamas é do interesse de todos os profissionais de medicina dentária e dos programas de saúde oral”.

Os resultados do estudo agora publicado mostram que no caso das restaurações em apenas uma superfície, o cimento de ionómero de vidro de alta viscosidade tem um custo de 51 dólares por cada falha prevenida e no caso de restaurações em múltiplas superfícies este material permite poupar cerca de 11 dólares em relação às amálgamas dentárias.

Conheça o estudo em detalhe aqui.