Saúde Oral

Criação de carreira de médico dentista no SNS já tem luz verde do Ministério da Saúde

Criação de carreira de médico dentista no SNS já tem luz verde do Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde já deu luz verde para a criação da carreira de médico dentista no Serviço Nacional de Saúde, ficando a faltar apenas a aprovação do Ministério das Finanças. A notícia foi avançada por Orlando Monteiro da Silva, bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), que em comunicado sublinha que “o sucesso do projeto-piloto de integrar médicos dentistas no SNS” mostra que este está “consolidado”.

“O projeto começou há dois anos em 13 centros de saúde e hoje já ultrapassa a meia centena de unidades. Acreditamos que o projeto está consolidado, tem tido uma enorme procura e está na altura de o passar a definitivo com a criação da carreira de médicos dentistas no SNS, o ultimo passo para garantir que não há um recuo e que todos os portugueses, sem exceção, sobretudo os mais carenciados, têm acesso a consultas de saúde oral no SNS. O Ministério da Saúde já deu parecer positivo à criação desta carreira, falta apenas a luz verde do Ministério das Finanças”, revela o bastonário dos dentistas.

Na próxima terça-feira (20 de março), dia em que se assinala o Dia Mundial da Saúde Oral, a Ordem dos Médicos Dentistas estará em Castelo Branco para distribuir 300 kits no centro de saúde de São Miguel da Unidade Local de Saúde de Castelo Branco. Os kits incluem escova e pasta de dentes e uma brochura e folhetos educativos que explicam os cuidados que se devem ter para prevenir as doenças orais.

Segundo Orlando Monteiro da Silva, “o nosso objetivo é demonstrar que não há saúde em geral sem saúde oral. A saúde oral tem um papel absolutamente determinante em outras doenças. A cárie é a doença mais comum em todo o mundo e segundo a Organização Mundial de Saúde afeta 90% da população mundial. Em Portugal, desde a criação do Programa Cheque Dentista, em 2008, o número de dentes cariados nas crianças tem vindo a cair e, em simultâneo, tem vindo a aumentar o número de dentes tratados. Temos resultados notáveis que seguramente vão fazer com que, no futuro, o número de idosos sem dentes diminua fortemente”.