Saúde Oral

Bastonário da OMD: “a saúde oral foi durante décadas completamente esquecida pelo Serviço Nacional de Saúde”

Bastonário da OMD: “a saúde oral foi durante décadas completamente esquecida pelo Serviço Nacional de Saúde”

As celebrações dos 20 anos da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) iniciam-se este fim de semana (19 de maio) no Palácio da Bolsa, no Porto. De acordo com Orlando Monteiro da Silva, bastonário da OMD, “a medicina dentária e os médicos dentistas são uma história de sucesso em Portugal”, mas lembra: “a saúde oral foi durante décadas completamente esquecida pelo Serviço Nacional de Saúde”.

No âmbito das comemorações dos seus 20 anos, a Ordem dos Médicos Dentistas irá percorrer o país com 13 encontros que “simbolizam a afirmação da profissão e o reconhecimento que alcançou ao longo dos anos. Um esforço para o qual muitos contribuíram desde meados dos anos 70. Uma profissão que, primeiro com a APMD – Associação Portuguesa de Medicina Dentária em 1991, e depois com a OMD em 1998, conseguiu, perante circunstâncias muito adversas, de incompreensão e até, por vezes, de hostilidade, afirmar-se num patamar que poucos almejaram”.

Para o bastonário da OMD, “hoje, a Ordem e os médicos dentistas são uma referência de credibilidade e confiança, reconhecidos pelos nossos pares, responsáveis governamentais, stakeholders, agentes políticos, reguladores. Portugal é um país produtor de conhecimento, e forma médicos dentistas dos melhores do mundo, reconhecidos automaticamente na União Europeia. Somos uma referência em matéria de estudos sobre medicina dentária e saúde pública”.

Orlando Monteiro da Silva recorda que “nestes 20 anos muita coisa mudou, o combate ao exercício ilegal da profissão, umas das primeiras batalhas da OMD, o licenciamento de clínicas e consultórios, a regulação da profissão, a afirmação nacional e internacional da Ordem. Em termos de opinião pública também muito foi feito. A afirmação do perfil profissional médico dentista; a promoção da saúde oral; a educação e consciencialização da população sobre a importância da saúde oral na saúde geral, na estética, no bem-estar e na qualidade de vida. Continua a Ordem a percorrer o caminho da acessibilidade para todos a cuidados de medicina dentária”.

“A saúde oral foi durante décadas completamente esquecida pelo Serviço Nacional de Saúde. Só há dez anos o poder político instituiu o cheque dentista, que ainda assim só permite o acesso restrito de alguns grupos da população. E só no final de 2016 entraram de uma forma integrada para os centros de saúde os primeiros médicos dentistas”.