Investigação

Bactérias orais relacionadas com arteriosclerose

Bactérias orais relacionadas com arteriosclerose

Já vários estudos tinham conseguido demonstrar que existe uma ligação entre as bactérias orais e a prevalência de doenças cardíacas. Contudo, um estudo agora publicado pela Universidade do Connecticut, nos Estados Unidos da América, revela que as bactérias orais podem ser uma das principais responsáveis pela arteriosclerose.

De acordo com os autores do estudo, as Bacteroidetes, uma família de bactérias que costuma estar presente na mucosa oral e no trato gastrointestinal, podem estar relacionadas com a arteriosclerose.

Como explicam os autores do estudo, “os lípidos das Bacteroidetes danificam os vasos sanguíneos de duas formas: o sistema imunitário vê-as como um sinal de invasão bacteriana e as enzimas destroem-nas e sobrecarregam a inflamação”.

Os investigadores referem também que “as Bacteroidetes não são uma espécie invasora, uma vez que habitualmente permanecem na cavidade oral e no trato gastrointestinal. Se as condições forem as adequadas, podem causar doença da gengiva, mas não infetam os vasos sanguíneos. Contudo, os lípidos que produzem podem facilmente passar através das paredes celulares e entrar na corrente sanguínea”.

Conheça o estudo em detalhe aqui.