Expodental 2018

“As feiras são um reflexo da situação do mercado”

“As feiras são um reflexo da situação do mercado”

Maria José Sanchez, diretora da Expodental, faz uma antevisão do que podemos esperar da feira que se realiza de 15 a 17 de março de 2018.

Quais são os objetivos da organização para a edição de 2018 da Expodental?

Tal como nas outras edições, o propósito da Expodental é converter-se num ponto de encontro da indústria dentária que contribua para dinamizar o setor e gerar oportunidades de negócio para empresas e profissionais. Trata-se, além disso, de um dos grandes escaparates internacionais do setor dentário e, neste sentido, o nosso objetivo é reunir em torno da feira uma oferta totalmente representativa das inovações tecnológicas em maquinaria, implantes, próteses, equipamentos dentários, etc., que caracteriza o importante avanço deste sector, bem como aumentar o número de profissionais, nacionais e internacionais, que a cada dois anos visitam o Salão.

A edição de 2016 contou com o maior número de empresas expositoras e de visitantes. Esperam superar estes números? De que forma?

Neste momento, o objetivo de participação foi superado e podemos avançar que contaremos com a presença de mais de 300 empresas. A feira também cresceu em ocupação, com uma superfície de exposição que rondará os 22.000 m2, o que representa mais 3.000 m2 do que na passada edição.

Relativamente aos visitantes, o bom momento do setor e a ampla oferta que a feira vai apresentar são excelentes argumentos para prever uma presença de profissionais acima dos 30.364 visitantes recebidos na passada edição.

O mercado está em recuperação. Esperam que isto possa ajudar a ter mais empresas na área de exposição?

Sim. As feiras são, de facto, um reflexo da situação do mercado a que há que somar, no caso da Expodental, a confiança e o forte apoio das empresas e do conjunto do setor como fatores chave do seu êxito e do seu crescimento.

Vão ter uma área dedicada à formação e ao Speakers’Corner. Foram duas apostas bem-sucedidas na edição anterior?

De facto são dois espaços que consideramos de grande importância e que tiveram uma grande aceitação. Por um lado, o desenvolvimento tecnológico e de produtos de aplicação no âmbito da saúde bucodentária torna cada vez mais necessária a formação continuada dos profissionais, e a área de formação oferece um espaço de referência e informação qualificada sobre a oferta académica atual.

Por outro lado, as diferentes apresentações agrupadas nos Speaker´s Corner permitem aos participantes conhecer informação ao pormenor sobre produtos, tecnologias e tratamentos de vanguarda.

Quais são as principais especialidades que vão estar representadas na Expodental? Haverá destaque para alguma especialidade?

A Expodental vai contar novamente com a forte presença de todas as especialidades e vai apresentar inovações em equipamento, instrumentos, implantologia e ortodontia, além dos serviços destinados a clínicas como, entre outros, a recolha de resíduos, software, mobiliário e arquitetura para clínicas, marketing, etc. Todas têm o mesmo protagonismo, complementam-se e formam um conjunto de propostas que permitem ao visitante obter uma visão global do setor dentário, e esse é o nosso objetivo.

 Este ano, a Comunidade Autónoma convidada são as Canárias. Porquê esta opção?

Trata-se de uma iniciativa orientada para incentivar a presença de profissionais de determinadas regiões ou países, como foi no ano passado Portugal, porque são pontos de especial interesse para o setor. Para tal, a organização da Expodental oferece-lhes uma série de vantagens e facilidades para visitar a feira.

Neste caso concreto estamos a trabalhar em colaboração com as Ordens profissionais das duas províncias das Canárias, e vamos coordenar um programa de compradores nas Canárias. Por outro lado também vamos dirigir-nos aos profissionais de todas as regiões espanholas e internacionais, com campanhas de promoção em diferentes mercados, especialmente em Portugal.

Quais são os seus principais objetivos como diretora da Expodental?

O nosso objetivo é a satisfação das empresas participantes e dos visitantes e, neste sentido, acreditamos que a Expodental cumprirá as expectativas de ambos, contribuindo para o impulso da sua atividade.

  • Equipamento e mobiliário clínico
  • Equipamento e mobiliário de próteses
  • Consumo e instrumental de clínica
  • Consumo e instrumental de próteses
  • Implantologia
  • Ortodontia
  • Serviços e informática
  • Formação