Investigação

O que afeta o sucesso de uma amálgama dentária?

O que afeta o sucesso de uma amálgama dentária?

O consumo de tabaco, de bebidas alcoólicas e a genética dos pacientes podem afetar de forma negativa o sucesso de uma amálgama dentária. De acordo com o Dental Tribune, a conclusão consta de um estudo agora publicado por investigadores da Universidade de Pittsburgh, nos EUA, e da Universidade de Pernambuco, no Brasil, que sugere que os tratamentos dentários personalizados podem melhorar os resultados obtidos.

No âmbito deste estudo, os investigadores analisaram vários registos clínicos de vários pacientes com informações como taxas de falha das amálgamas até cinco anos depois dos procedimentos restaurativos, estilo de vida dos pacientes e amostras de ADN.

Os resultados agora divulgados mostram que, dois anos depois dos procedimentos, as restaurações falhavam mais em pacientes que consumiam álcool. A análise geral revela ainda que a taxa de falha das amálgamas dentárias era superior em homens fumadores. Além disso, o estudo revela também que uma pequena diferença na Metaloproteínase matriz (MMP2), uma enzima encontrada nos dentes, está relacionada com uma maior taxa de falha nas amálgamas dentárias.

Importa ainda referir que os investigadores descobriram que não existem grandes diferenças entre a taxa de falha em amálgamas dentárias e compósitos dentários, o que de acordo com os autores do estudo sugere que os compósitos dentários são pelo menos tão duráveis como as amálgamas dentárias e oferecem uma alternativa viável sem tóxicos.

Saiba mais sobre o estudo aqui.