Saúde

ADSE prepara-se para aumentar preços das consultas de medicina dentária

OMD quer explicações sobre “falta de condições” para consultas na ilha do Corvo

A ADSE, sistema de proteção dos funcionários e aposentados do Estado, poderá fazer uma revisão dos preços cobrados nas consultas já no próximo ano. De acordo com uma notícia avançada pela agência Lusa, os beneficiários do sistema de saúde poderão passar a pagar, já em janeiro, mais 1,51 euros pelas consultas de clínica geral no privado e mais 1,01 euros nas consultas de especialidade.

A proposta do Conselho Diretivo da ADSE já foi enviada para o Conselho Geral e de Supervisão para avaliação e prevê que os beneficiários do Estado que recorram a consultas no privado passem a pagar 5 euros por consulta, tanto nas consultas de clínica geral como nas consultas de especialidade.

Se avançar, esta proposta irá representar um encarecimento das consultas de medicina dentária, uma vez que a tabela para esta especialidade foi revista e prevê novos atos médicos, apontando para um aumento de encargos para a ADSE e para os beneficiários “em média acima dos 25%”. O aumento é justificado pelo facto de existir um “tratamento discriminatório” devido ao preço “pouco atrativo” que é praticado, já que o mesmo não é atualizado há pelo menos, 18 anos, diz a proposta.

Mas apesar das propostas, a medida pode não avançar. Em declarações ao Jornal de Negócios, Carlos Liberato Baptista, presidente da ADSE, refere: “acho que a proposta é útil e faz sentido porque o valor das consultas não é atualizado há muitos anos e os beneficiários da ADSE sofrem discriminação” por parte dos prestadores de serviços. “Mas se o Conselho Geral e de Supervisão não aceitar [a proposta] ela não será implementada”, sublinha.