IORC 2018

IORC 2018 quer projetar-se como “um congresso de excelência”

IORC 2018 quer projetar-se como "um congresso de excelência"

A 7ª edição do Implantology and Oral Rehabilitation Congress (IORC) está marcada para os próximos dias 13 e 14 de abril, em Lisboa. João Caramês, Presidente do Comité Científico, revelou à SAÚDE ORAL quais serão os momentos altos do evento, que este ano conta com um dos nomes maiores da implantologia contemporânea, Dennis Tarnow.

Quais os objetivos do IORC para 2018?

As seis edições prévias definiram o Implantology and Oral Rehabilitation Congress – IORC como um congresso diferenciador nas áreas da Implantologia e Reabilitação Oral em Portugal. A apresentação de programas científicos pertinentes no contexto da atualização clínica e a presença de oradores com reconhecida excelência clínica muito contribuíram para o êxito até agora alcançado.

Em 2017, o 6º IORC contou uma participação record de aproximadamente 700 congressistas. Creio que o interesse até agora gerado poderá garantir semelhante adesão. Igualmente interessante tem sido observar o networking fomentado pelos congressistas internacionais inscritos. Neste particular destaco que a atual edição decorre em conjunto com o Dennis Tarnow Alumni & Friends International Symposium.

Este ano temos observado inscrições oriundas de países tão diversos como a Grécia, Turquia, Índia, Palestina, Suíça ou Espanha. Não obstante os números do congresso e a seu cariz cada vez mais multi-cultural, apraz-nos sobretudo manter o seu princípio matriz: assumir um importante papel na formação contínua da equipa da saúde oral nas áreas da Implantologia e Reabilitação Oral.

Quais as temáticas que vão estar em destaque este ano?

Assumindo sempre um compromisso de atualidade perante a “nossa” prática clínica, nesta 7ª edição daremos destaque a temas tão importantes como: técnicas cirúrgicas que melhor favorecem a integração e a estética dos tecidos moles ao redor de dentes e implantes, à resolução cirúrgica de insucessos na reabilitação com implantes em zona estética, ao workflow produzido através da Implantologia digital para melhor potenciar os resultados biológicos da reabilitação implanto-suportada, à discussão clínica sobre a previsibilidade estética na abordagem reabilitadora com implantes do alvéolo pós-extraccional, a uma atualização sobre as diferentes abordagens no tratamento da peri-implante ou à apresentação de um sistema de classificação centrado no paciente para a reabilitação full-arch da maxila e mandíbula edêntulas.

Apraz-nos sobretudo manter o seu princípio matriz: assumir um importante papel na formação contínua da equipa da saúde oral nas áreas da Implantologia e Reabilitação Oral.”

Creio, que qualquer um dos temas referido na voz dos oradores convidados do 7º IORC irá ao encontro das expectativas de uma audiência cada vez mais exigente.

O que pesou na escolha dos oradores internacionais?

A génese do IORC surge do meu contacto com referências pioneiras da Implantologia durante o meu período de formação pós-graduada na New York University College of Dentistry. Em 1996 e em parceria com a mesma Universidade pudemos organizar em Lisboa a 1ª edição do IORC.

Desde essa data e até aos dias de hoje procurei atribuir a este congresso um palco visitado por oradores nacionais e estrangeiros de inquestionável mérito clínico. Nesta edição e no âmbito do joint meeting com o Dennis Tarnow Alumni & Friends International Symposium teremos o regresso a Portugal do Dr. Dennis Tarnow, do Dr. Stephen Chu e do Dr. Gary Greenstein.

Paralelamente, e partilhando a mesma excelência clínica, contaremos com a presença do Professor Daniel Buser. Será interessante observar como diferentes perspetivas clínicas na abordagem reabilitadora em zona estética partilhada pelo Professor Daniel Buser e pelo o Dr. Dennis Tarnow poderão refletir um saudável “battle of concepts”, ambos com sucesso clínico. Estou igualmente certo que os restantes oradores convidados, nacionais e estrangeiros como o Professor Gil Alcoforado, o Dr. Stefan Fickl, o Dr. Jaime Jimenez, o Dr. André. Chen ou a Professora Helena Francisco muito contribuirão para o sucesso desta 7ª Edição.

Simultaneamente, e reconhecendo a importância da prótese como elemento central da reabilitação oral promovemos neste congresso um Summit dedicado aos técnicos de prótese dentária. Nesta parte do congresso teremos a valiosa contribuição do Dr. Luís Redinha e dos técnicos de prótese Dr. Pedro Brito, Dr. Edson da Silva, Dra. Patrícia Lemos da Silva e Dr. João Fernandes.

Este é um evento que assumidamente quer atrair as atenções dos médicos dentistas estrangeiros. Como vão atrair as atenções a nível internacional?

A divulgação do sétimo IORC tem sido feita em vários congressos internacionais, em plataformas online de formação contínua, ou através de agentes parceiros premium como a Straumann ou a Quintessence Publishing. Esta última, marcará pela primeira vez presença no congresso. Pela completa ausência de fronteiras e rápida divulgação entre pares, o recurso às redes socias tem sido igualmente um fator chave. Pela primeira vez numa edição do IORC e atendendo à sua crescente internacionalização foi também estabelecida uma importante parceria com a TAP beneficiando todos aqueles que voem até Lisboa nos dias 13 e 14 de Abril.

Em cada edição tentamos projetar o IORC como um congresso de excelência, pelo que se torna difícil eleger um momento em particular.”

O programa inclui cursos para higienistas orais e assistentes. É importante ter um evento que abarque os vários profissionais da saúde oral?

Sem dúvida. É fundamental consolidar o conceito de equipa médica dentária. Este é um coletivo onde o aperfeiçoamento e atualização deverá ser transversal a todos os seus membros. O sucesso no longo prazo em Implantologia e Reabilitação Oral não depende apenas do trabalho desenvolvido pelo médico dentista, mas de uma equipa multidisciplinar, onde se inclui a assistente dentária, o técnico de prótese dentária e o higienista oral. Por isso, continuamos a investir nas mais recentes edições do IORC em cursos de atualização dedicados a assistentes dentárias e higienistas orais. Nestes cursos procuramos descrever e explicar em detalhe o protocolo instituído no Instituto de Implantologia em cada uma destas áreas no paciente sujeito a reabilitação implanto-suportada.

Gostaria de destacar algum momento do evento?

Em cada edição tentamos projetar o IORC como um congresso de excelência, pelo que se torna difícil eleger um momento em particular. Acho que os dois dias do congresso deverão merecer de igual modo a atenção dos congressistas. Nas respostas anteriores pude destacar as principais razões para que generalistas e especialistas não deixem de participar. Bem como as suas equipas clínicas.

Enquanto Professor deixo a minha última mensagem para os jovens médicos dentistas e estudantes que poderão observar no Tarnow Alumni Tarnow & Friends International Symposium um merecido reconhecimento de ex-alunos ao seu “mestre” e um saudável espírito de partilha de conhecimento, em que todos sem exceção se colocam na mesma humilde postura perante o saber. O Dr. Dennis Tarnow é um exemplo que perdurará para sempre no cenário da Implantologia contemporânea.