IORC 2017

Estética e manutenção da osteointegração

IORC 2017 - Saúde Oral

O auditório da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa recebeu a 7 e 8 de Abril o 6th IORC – Implantology & Oral Rehabilitation Congress. Na mensagem de boas-vindas, João Caramês salientava que, no âmbito de uma visão multifacetada da implantologia, “reconhecemos a importância crescente de conhecer as melhores estratégias para favorecer a integração e o selamento dos tecidos moles peri-implantares. Não apenas para o sucesso estético, mas também pela importante manutenção da osteointegração na reabilitação implanto-suportada”.

Paralelamente ao 6th IORC decorreu o 1º IORC Junior Summit e, segundo João Caramês, “só é possível potenciar o futuro se investirmos no presente”.

Osso e mucosa

Pelo auditório da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa passaram vários oradores nacionais e internacionais. Entre eles Ion Zabalegui, com prática clínica privada na Clínica Dentária Albia (Espanha).

O especialista em periodontologia apresentou o procedimento CASS (compensating alveolar socket seal) cujas vantagens, entre outras, são a promoção de uma cicatrização natural do socket, assim como a redução do custo e do ‘tempo de cadeira. O orador apresentou informação relativa à colocação de 190 implantes através da utilização deste protocolo.

Já Homa Zadeh, professor associado e diretor do programa de pós-doutoramento de Periodontologia da University of Southern California, referiu que “temos problemas com o osso e com a mucosa, mas temos de nos perguntar qual deles apareceu primeiro”. Entre os fatores que influenciam a colocação de um implante, o professor destacou as características do local onde vai ser colocado, a seleção do material, bem como do protocolo a seguir.

Nota: Reportagem na íntegra na próxima edição da Saúde Oral