Medicina Dentária

‘Dentista- ativista’ quer trabalhar em Portugal, mas não a deixam

Iman Bugaighis - médica dentária ativista - Saúde Oral

A ativista Iman Bugaighis, médica dentista que foi um dos rostos da revolução da Líbia, conseguiu com a ajuda da eurodeputada Ana Gomes um visto para vir para Portugal. O que é que esta história tem a ver consigo? É que, de acordo com a Lusa, a médica dentista não consegue exercer no país porque não lhe são atribuídas as equivalências académicas necessárias.

A médica dentista está em Portugal há cerca de um ano, por conta própria, para onde vinha com o objetivo de trabalhar, mas tem visto todas as portas serem-lhe fechadas. De acordo com Ana Gomes, a integração de Iman Bugaighis em Portugal “tem sido uma luta dura”. “É muito difícil integrar-se na sociedade portuguesa porque, por exemplo, ela é professora universitária, dentista, e tem sido muito difícil ver reconhecidas as suas qualificações apesar, até, de ter doutoramentos na Grã-Bretanha e na Hungria.”

“Ao nível das associações profissionais não há sensibilidade para ajudar estas pessoas a integrar-se profissionalmente”, refere ainda, acrescentando que a Ordem dos Médicos Dentistas tem sido contactada há cerca de sete meses, mas ainda não se obteve uma resolução favorável, apesar de ter pago “500 euros para ter o reconhecimento das suas qualificações”.

Para Ana Gomes, citada pela Lusa, há uma atitude “defensiva, corporativa e não sensibilizada para a importância de ajudar e facilitar a vida às pessoas que procuram integrar-se” no país.