Investigação

Crianças com diabetes tipo 2 mais propensas a sofrer de problemas orais

criança no dentista

As crianças obesas com diabetes tipo 2 têm maiores probabilidades de sofrer de problemas de saúde oral do que as crianças com um peso normal ou obesas sem diabetes. A conclusão é de um estudo recentemente publicado na revista científica Plos One e demonstra, pela primeira vez, uma relação direta entre a diabetes tipo 2 e a saúde oral em crianças.

De acordo com o Dental Tribune, para chegar a esta conclusão, o estudo avaliou 19 crianças com um peso normal, 14 crianças obesas e 16 crianças obesas com diabetes tipo 2, todas com idades entre os 10 e os 19 anos. Para além de um inquérito sobre a sua saúde oral, todos os participantes foram submetidos a um check-up dentário e a uma análise da presença de marcadores inflamatórios na saliva.

Os resultados, agora publicados, mostram que as taxas de dentes em falta, com cáries ou tratados eram muito semelhantes entre os grupos analisados, contudo, a severidade da inflamação da gengiva era mais elevada no grupo de crianças com diabetes tipo 2. Para além disso, o estudo indica que nos grupos de crianças com peso normal e de crianças obesas sem diabetes existiam crianças com uma saúde gengival excelente ou boa, contudo, no grupo de crianças com diabetes, nenhuma apresentava uma saúde gengival excelente. Importa ainda referir que, de acordo com o estudo, as crianças com diabetes foram também aquelas em que se registou menor probabilidade de terem ido ao dentista nos últimos seis meses.

“A mais importante descoberta deste estudo é que, como nos adultos, as crianças com diabetes tipo 2 aparentam ser mais vulneráveis à inflamação periodontal do que as crianças com um peso normal ou as crianças obesas. Isto justifica a necessidade de prestar atenção adicional à higiene oral das crianças com diabetes tipo 2”, refere Frank A. Scannapieco, um dos autores do estudo.

Saiba mais sobre o estudo aqui.