SNS

Centros de saúde vão receber novos computadores

investimento no SNS

O ministro da Saúde anunciou em setembro de 2016 que seriam distribuídos cerca de 10 mil novos computadores pelos centros de saúde do país, a começar pela Administração Regional de Lisboa e Vale do Tejo. Meses depois, os computadores já começaram a chegar às regiões Centro e Norte, mas a região de Lisboa e Vale do Tejo, que deveria ter sido a primeira a receber, continua à espera.

De acordo com o Diário de Notícias, esta situação já levou os médicos dos centros de saúde do país a pedir “maior integração dos sistemas e apoio informático a funcionar nos períodos das consultas”.

O jornal refere também “se o investimento no final de 2016 e início de 2017 para a melhoria da rede informática nos centros de saúde foi sido feita com fundos próprios da SPMS, no caso dos hospitais foram apresentadas 41 candidaturas – pelas unidades e SPMS – ao SAMA 2020 (Sistema de Apoio à Modernização Administrativa)”, muitas das quais já foram aceites e outras quantas estão em apreciação.

João Rodrigues, presidente da Associação de Unidades de Saúde Familiares ouvido pela publicação, refere que “os nossos centros de saúde são dos mais informatizados e com mais potencial da Europa, mas temos problemas de base que estão a levar muito tempo a serem resolvidos. A informatização tem sido feita com programas isolados que não se integram. Temos 18 programas. Seria tudo mais funcional e com menos peso para a rede se estivesse tudo integrado. A largura de banda é muito estreita e a dificuldade começa aí. A estruturação continuada está a falhar. A saúde não tem uma base de dados de utilizadores atualizada.”

Já Rui Nogueira, presidente da Associação dos Médicos de Família, refere que “os computadores são muito necessários e um sistema informático ágil para que os médicos saibam o que uns e outros fazem nos cuidados ao doente. Em pico máximo de utilização passamos 10 receitas por segundo. É uma rede enorme que tem de ter maior disponibilidade tecnológica para que o sistema funcione com agilidade.”