Investigação

Bactérias orais podem ter relação direta com endocardite

bactérias orais

Uma equipa de investigação da Escola de Medicina Dentária da Universidade de Buffalo, nos Estados Unidos da América, vai receber uma bolsa de 239 mil dólares do National Institute of Dental and Craniofacial Research para estudar os mecanismos da bactéria Streptococcus gordonii, uma bactéria oral frequentemente encontrada na mucosa oral.

Já vários investigadores defenderam que esta bactéria pode criar coágulos sanguíneos e causar endocardite assim que entra na corrente sanguínea. É precisamente para provar esta relação que a bolsa agora foi atribuída.

“Os nossos glóbulos brancos têm múltiplas formas de destruir os micróbios que invadem o nosso organismo, mas de alguma forma estas bactérias encontram uma forma de escapar, algumas vezes sobrevivendo dentro das células que devem matá-las. Como é que isto ocorre ainda não se sabe. Assim que compreendermos com é que esta sobrevivência ocorre, o conhecimento irá permitir-nos desenvolver tratamentos que previnam as bactérias boas de se tornarem más”, defende Jason Kay, um dos cientistas que estará envolvido neste estudo.

O objetivo é que este estudo permita prevenir as causas da endocardite e, porventura, criar um novo tratamento para a doença.