Investigação

Agente patogénico responsável por doença periodontal pode interferir com conceção em mulheres jovens

Human mouth before dental treatment plaque on teeth.

O agente patogénico Porphyromonas gingivalis, frequentemente associado à doença periodontal, pode inibir a conceção em mulheres jovens. A descoberta é de uma investigação de cientistas da Universidade de Helsínquia, na Finlândia, e é a primeira a relacionar a doença periodontal com a conceção.

O estudo foi publicado na revista científica Journal of Oral Microbiology e contou com a participação de 256 mulheres entre os 19 e os 42 anos de idade que haviam deixado de recorrer a todos os métodos contracetivos com o objetivo de engravidar.

Além de entrevistas sobre o historial médico, hábitos de consumo de tabaco, higiene oral, consultas médico-dentárias e status socioeconómico, o estudo debruçou-se sobre o estado de saúde oral de cada uma das inquiridas, através de check-ups dentários que avaliaram a presença de cáries dentárias e de doença periodontal.

Por outro lado, e para detetar a presença de patogénicos associados com a doença periodontal, cada uma das inquiridas foi sujeita a uma recolha de saliva e a examinações ginecológicas. Depois, cada uma das pacientes foi seguida durante um período de 12 meses para verificar se tinham engravidado ou não.

Os resultados agora conhecidos mostram que a presença do agente patogénico Porphyromonas gingivalis na saliva revelou-se mais comum entre as pacientes que não engravidaram do que nas pacientes que acabaram por engravidar no decorrer do estudo (8,3% vs 2,1%). Além disso importa referir que os níveis de anticorpos salivares contra esse patogénico eram significativamente superiores nas mulheres que não engravidaram.